Competição de futebol americano homenageia brusquense Michel Paza, falecido em janeiro

Competição recebe o nome de brusquense que fez parte da primeira Seleção Brasileira. Ex-atleta faleceu em acidente de trabalho

Competição de futebol americano homenageia brusquense Michel Paza, falecido em janeiro

Competição recebe o nome de brusquense que fez parte da primeira Seleção Brasileira. Ex-atleta faleceu em acidente de trabalho

Será realizado amanhã o ‘Desafio Michel Paza’, uma homenagem ao brusquense que fez parte da primeira formação da Seleção Brasileira de Futebol Americano da história. Ele faleceu no último dia 20 de janeiro, vítima de um acidente de trabalho. O desafio consiste em uma partida entre as seleções sub-20 do Paraná e de Santa Catarina. O duelo será realizado em Joinville.

A iniciativa da homenagem partiu de Fernando Boing, fundador da Federação Catarinense de Futebol Americano (FCFA) e membro gestor da equipe Joinville Gladiators. “Era o mínimo que poderia ser feito por tudo que ele representou ao esporte”. Boing, que ainda atua como atleta, também estava presente na primeira partida que a Seleção Brasileira fez, contra o Uruguai, em 2007.

A amizade com Paza fez com que o joinvilense sugerisse à atual gestão da FCFA a prestação de algum tipo de tributo ao ex-atleta. O duelo entre as seleções já estava programado no calendário da entidade desde antes do falecimento de Paza, e decidiu-se, então, dar o nome do pioneiro atleta de futebol americano ao desafio.

Carisma e força física
O “Michelinho”, como era conhecido pelos amigos, sempre foi lembrado pelo carisma que contagiava a todos fora dos campos e pelo porte físico que fazia a diferença nas partidas da seleção e do extinto clube do município, o Brusque Admirals. Um dos companheiros de clube, Buda Petermann, hoje apresentador do programa Doberro, vinculado no rádio e na televisão, lembra que para Paza ‘não havia tempo ruim’. “Ele tinha um milhão de histórias para contar. Fazia todo mundo rir”. Nas concentrações da equipe, o cozinheiro era Paza. “Era ele quem fazia os churrascos para a galera”, afirma Buda.

Com o porte físico avantajado, o brusquense tinha a função de proteger o quarterback para que o mesmo pudesse pontuar para a equipe. O atleta ‘protegido’ por Paza no Brusque Admirals era Rafael Maia, que lembra com emoção do companheiro de equipe e amigo. “Além de quarterback, eu atuava como técnico do grupo. Ele sempre se destacava nas partidas. Por isso o indiquei para a Seleção em 2007. Era uma pessoa maravilhosa e animada”, diz.
No enterro de Michelinho, todo o grupo de atletas que fez parte do Brusque Admirals se fez presente. Junto com o ‘gigante’ que fez história na Seleção Brasileira de Futebol Americano, foi enterrada a camisa do Brusque Admirals de número 77, a qual tantas partidas disputou.

A partida no Uruguai
A histórica primeira partida da Seleção Brasileira de Futebol Americano foi realizada em dezembro de 2007. Na ocasião, o Brasil saiu derrotado por 20 a 14. Apesar do revés, o resultado foi comemorado pelos brasileiros. A diferença de pontos foi considerada pequena se comparadas as condições de treino das duas seleções. Michel Paza jogava na linha de ataque da equipe brasileira. Ele não foi um starter – termo usado para quem inicia jogando – mas entrou pouco depois do começo e participou da maior parte da partida.

Na época, o Uruguai já treinava há quatro anos com equipamentos oficiais de jogo. Os brasileiros haviam acabado de formar a equipe, e treinavam sem proteções. Muitos viram os acessórios de futebol americano pela primeira vez no Uruguai. Apesar das dificuldades técnicas enfrentadas devido ao apoio precário, a equipe apresentou-se com atletas representantes do Mato Grosso, do Rio de Janeiro, de Santa Catarina e de São Paulo.

Este ano, pela primeira vez na história, a Seleção Brasileira de Futebol Americano conseguiu vaga para a Copa do Mundo da modalidade. Paza, ou ‘Michelinho’, infelizmente não poderá acompanhar o feito histórico acontecer, pois faleceu uma semana antes da partida entre Brasil e Panamá. Mas, se hoje os atuais atletas comemoram a possibilidade de defender o país na competição internacional, muito se deve a pessoas como o atleta brusquense, que fizeram parte daquela partida de novembro de 2007.

 

O desafio

O desafio Michel Paza inicia a partir das 14h30. O duelo será realizado no Grêmio Whirlpool, na rua Dona Francisca, 7173, Zona Industrial Norte, em Joinville. A entrada é franca.

Acidente de trabalho
Michel Paza morreu no dia 20 de janeiro, vítima de um acidente de trabalho. O ex-atleta de futebol americano trabalhava na empresa Irmãos Fischer há mais de um ano. Por volta de 7h, Paza teve a perna esmagada por uma peça. Ele foi conduzido ao hospital, mas sofreu paradas cardiorrespiratórias e não resistiu aos ferimentos.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio