Comunidade de São Sebastião, no Limoeiro, celebra 100 anos de história

Programação especial começa nesta quinta-feira, 8, e segue até domingo, 11

Comunidade de São Sebastião, no Limoeiro, celebra 100 anos de história

Programação especial começa nesta quinta-feira, 8, e segue até domingo, 11

A necessidade de ter um local para celebrar a fé fez com que colonizadores italianos, alemães e portugueses, que moravam no Limoeiro em 1918, arregaçassem as mangas e iniciassem a construção da igreja São Sebastião, pertencente à paróquia Santa Teresinha, de Brusque.

Neste ano, a capela localizada na rua Edmundo Leopoldo Merizio – próximo à rodovia Antônio Heil, geograficamente pertence a Itajaí, mas recebe muitos fiéis brusquenses –, celebra o seu centenário.

Oficialmente, no dia 20 de janeiro é comemorado o Dia de São Sebastião, no entanto, a festa da comunidade é realizada em fevereiro. Diácono há 19 anos na capela, Luís Sérgio Tambosi lembra que Francisco Merísio, na época morador de Itajaí e já falecido, doou o terreno onde foi realizada a construção da igreja.

Segundo ele, foram os próprios moradores da comunidade que ajudaram com os custos do material e com a mão da obra da construção em 1918. A igreja era pequena, de alvenaria, mas supria a necessidade da época.

Porém, no decorrer dos anos e com o crescimento do Limoeiro, houve a necessidade de construir uma igreja mais ampla. Em 1957 desmanchou-se a construção que havia e foi levantada outra. Desta maneira, em 1958 inaugurava-se a igreja que até hoje é visível quando se passa na rodovia Antônio Heil.

De alvenaria, a capela foi feita de tijolo maciço, forro de madeira, piso de lambri. Em 60 anos, a construção mantém suas características originais, porém, acompanhando a modernidade, é toda climatizada e possui um amplo sistema de acústica.

“É uma igreja bonita por natureza. Assim como na primeira construção, o trabalho foi feito totalmente por famílias voluntárias, que deixavam os afazeres domésticos, a lida na roça e se dedicavam à construção”, conta o diácono.

Conforme ele, naquela época, padres do Santuário de Azambuja e da igreja Sagrado Coração de Jesus, de Brusque, além de outros sacerdotes de Itajaí, ofereciam assistência espiritual para a comunidade uma vez por mês.

Edmundo Merísio, já falecido, foi capelão por mais de 50 anos e José Betti (também já falecido), ministro por muitos anos.

“Foram pessoas que doaram a vida para a comunidade e são testemunhos de fé. Por isso nos sentimos felizes em seguir o ministério, é algo engrandecedor”, diz Tambosi.

São Sebastião
A igreja São Sebastião recebeu este nome devido à forte ligação dos colonizadores do Limoeiro, que eram na sua maioria agricultores. O diácono afirma que São Sebastião está vinculado à agricultura, à pecuária, é protetor contra peste, epidemias e patrono dos militares.

Ele conta que o santo tem um histórico de vida muito bonito e era chamado de soldado de Jesus Cristo. “Mesmo diante da imposição do imperador pedindo que renunciasse a fé em Cristo, São Sebastião não o fez, vivia a fé dele às escondidas”.

Comunidade
Cerca de 500 fiéis, tanto de Brusque como Itajaí, participam da comunidade São Sebastião. É realizada uma missa todos os domingos, às 8h30. Durante a semana, acontecem atividades de pastorais e movimentos. Há o terço dos homens e turmas de catequese.

Programação
Para celebrar o centenário da igreja, há uma programação de festejos que inicia nesta quinta-feira, 8 e encerra no domingo, 11. Entre os destaques está a queima de fogos em todas as noites de festa, apresentações de Terno de Reis e de capoeira, além de entrega de lembranças aos participantes.

O diácono ressalta que no domingo será inaugurada uma imagem de São Sebastião, feita toda de pedra e com 3,5 metros de altura. A imagem será colocada em um mirante, em frente à igreja.

Além disso, foi feito um pedido ao papa Francisco, em janeiro, para o envio de uma benção apostólica. Provavelmente a mensagem não chegará até o término das festividades, no entanto, assim que chegar a benção, será feito um evento para divulgação. Informações sobre a programação pelo telefone (47) 3247-0554.

Programação
8 de fevereiro – quinta-feira

* Missa com o Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jonch
* Noveneiros: Apostolado da oração, ministros da comunhão de toda a paróquia e famílias noveneiras.
– Horário: 19h30

9 de fevereiro – sexta-feira
* Missa com Dom João Francisco Salm, bispo de Tubarão
* Noveneiros: RCC, GBF, grupo de idosos liturgia e famílias noveneiras
– Horário: 19h30

10 de fevereiro – sábado
* Missa com Dom Vito Schlickmann
* Noveneiros: Catequese, coroinhas, empresários e famílias noveneiras
* Ações culturais, apresentações de Terno de Reis e capoeira
– Horário: 19h30

11 de fevereiro – domingo
* Missa com o pároco Padre José Henrique
* Festeiros: benfeitores da comunidade
* Após a missa, haverá a benção da imagem de São Sebastião
– Horário: 10h
* Corte do bolo do centenário: 12h30

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio