Confira os números do desempenho do Bruscão após o título da Copa Santa Catarina

Quadricolor teve o segundo melhor ataque e a segunda melhor defesa da competição

Confira os números do desempenho do Bruscão após o título da Copa Santa Catarina

Quadricolor teve o segundo melhor ataque e a segunda melhor defesa da competição

De alma lavada com o título da Copa Santa Catarina, o Brusque aguarda 2019 com altas expectativas após um desempenho impressionante na competição: foram 14 jogos disputados, 10 vitórias, 3 empates e uma única derrota; 28 gols marcados e 9 sofridos, 78,57% de aproveitamento.

Parte da força do Quadricolor não está no município, mas sim em São João Batista, no estádio Valério Gomes Neto. Desde a estreia na nova casa, na 6ª rodada, quatro jogos: dois empates, contra Tubarão na fase de grupos e contra Hercílio Luz, na final; e duas vitórias, contra o Operário de Mafra na fase de grupos e na semifinal, por 4 a 0, sobre o Figueirense. No entanto, no Augusto Bauer, o Bruscão acumulou três vitórias nas três partidas que disputou.

Na rivalidade regional com Itajaí, Brusque teve soberania, vencendo todos os confrontos contra Marcílio Dias e Almirante Barroso. Foram 8 gols marcados e 2 gols sofridos contra os rivais.

O ataque do Quadricolor marcou uma média de dois gols por partida. O artilheiro foi Hélio Paraíba, que balançou as redes seis vezes. Dos 28 gols, 12 foram marcados por jogadores do setor de meio-campo, entre meias e volantes, e 15 vieram do trio formado por Hélio Paraíba, Jefferson Renan e Weverton. Hyago foi o único zagueiro com gol marcado pela equipe.

No geral, a equipe saiu como o segundo melhor ataque e a segunda melhor defesa da competição: O Hercílio Luz, vice-campeão, marcou 29 gols e sofreu 7.

Sai campeão, entra campeão
Pingo deixou o comando do Brusque após o título da Copa Santa Catarina. Com sua saída, chegou Paulo Baier, figura conhecida nacionalmente por suas conquistas como jogador em clubes grandes e médios do país. Após ter chegado às quartas de final do Campeonato Paranaense com o Toledo no primeiro semestre, assumiu o tradicional Próspera, de Criciúma, para a disputa da Série C do Campeonato Catarinense. Foi campeão e conquistou o acesso.

“Vi o desempenho do Brusque no Campeonato Catarinense, a expectativa era muito grande, mas esteve muito abaixo e sofreu até o final, infelizmente. Mas agora é outro planejamento, outro técnico, outro elenco e outra estratégia. Tudo vai mudar. Damos parabéns ao Pingo e à sua comissão pelo título”, declara o ex-meia e lateral-direito, que só em 10 de dezembro chega definitivamente a Brusque.

Mais uma final
O Brusque deverá buscar mais uma taça na abertura da temporada 2019, já com Paulo Baier no comando. Trata-se da Recopa Catarinense, confronto entre o campeão estadual e o campeão da Copa Santa Catarina. Ou seja, o Quadricolor enfrenta o Figueirense em data e estádio a definir.

“Alguns jogadores vão sair, outros vão ter que chegar. Faz parte do futebol. Vamos esperar a pré-temporada e ajeitar a equipe aos poucos. Temos que montar um elenco competitivo. Temos a Recopa, já iniciando os trabalhos, é um jogo importante. O objetivo inicial é trabalhar para começar bem”, encerra Paulo Baier.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio