Conheça a equipe brusquense de CS:GO que fez história em competição estadual

Jogadores conquistaram terceiro lugar, mas têm dificuldade para manter a prática

Conheça a equipe brusquense de CS:GO que fez história em competição estadual

Jogadores conquistaram terceiro lugar, mas têm dificuldade para manter a prática

Mesmo com pouca estrutura e sem muito tempo para treinar durante a semana, a equipe BQ-Gaming conquistou no último fim de semana o terceiro lugar na Copa eFloripa, que envolveu o jogo Counter Strike: Global Offensive (CS:GO). Eles representaram Brusque na competição que envolveu 20 equipes de todo o estado, chegaram até a semifinal mas por lá ficaram, alcançando o bronze.

Veja também:
Projeto da duplicação da Ivo Silveira não contempla trecho urbano de Brusque

MP-SC acusa diretor-presidente do Samae de realizar pagamento irregular

Conheça as atrações da Festa de Azambuja, que acontece neste fim de semana

O resultado foi importante para a equipe que busca se consolidar no território ascendente dos eSports. “Para nós não é só um jogo, é um sonho. O sonho de jogarmos de maneira profissional. Os eSports estão quebrando barreiras e preconceitos muito rapidamente, e Brusque está abrindo os olhos para essa possibilidade”, explica o membro da equipe, Thiago Lussoli Marchi.

Dificuldades para praticar

Foram 20 equipes participantes da Copa eFloripa. Foto: Divulgação

Reunir a equipe BQ-Gaming não é fácil. Em meio ao grupo tem professor, tecelão e outros trabalhadores. Como muitos horários da semana não batem, encontar todos durante algum período para praticar o CS:GO é um esforço quase impossível.

Para treinarem, eles jogam on-line, na maioria das vezes cada um em sua casa, dividindo os grupos em turnos diferentes, mas raramente conseguindo unir todos os envolvidos. “É uma dificuldade que nós temos. Creio que se contássemos com mais tempo para treinar, alcançariamos até uma posição melhor na Copa eFloripa. Somente nos fins de semana conseguimos reunir todos”.

Os treinamentos consistem em observar muito as possibilidades e os mapas do jogo. Conforme explica Thiago, também vai muito da intuição dos jogadores. “Precisa prestar atenção principalmente nos sons e conhecer bastante as possibilidades de armamento disponíveis”.

“Para nós não é só um jogo, é um sonho. O sonho de jogarmos de maneira profissional. Os eSports estão quebrando barreiras e preconceitos muito rapidamente, e Brusque está abrindo os olhos para essa possibilidade”, Thiago Lussoli Marchi, integrante da equipe BQ-Gaming

A Copa eFloripa contou com 20 equipes divididas em quatro chaves, com cinco times cada. O BQ-Gaming avançou para as quartas de final, deixando para trás três equipes eliminadas. Na eliminatória, venceram Blumenau. Já nas semifinais saíram para equipe da casa, perdendo por 2 a 1 – são disputadas três partidas, no estilo melhor de três.

Além de Thiago, participam também da equipe Jean Iuncek, Heliton Orthmann, Luiz Henrique Gomes, Fernando Alex Martins e o técnico Marcos Serafim. A equipe tem apoio de Jan Cris, Flay Limpezas, Malhas Ristow, PC Mais e ZF Sports.

Veja também:
Recordista Walter Orthmann recebe medalha do Tribunal Superior do Trabalho

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Bairros de Blumenau ganharão parques nas margens de dois ribeirões

O CS:GO
Counter Strike: Global Offensive é um jogo online de tiro em primeira pessoa. Os jogadores contam com diversos diferentes mapas, que são os locais, repletos de obstáculos, em que eles terão de atuar. Todos os jogadores participantes entram ao mesmo tempo, no mesmo mapa, enfrentando a equipe adversária com armas brancas, armas de fogo e granadas.

O objetivo é simples: matar os adversários até que não sobre nenhum oponente. Vence a equipe que contar com pelo menos um sobrevivente. O jogo vem recebendo cada vez mais atenção da mídia nacional, com jogos transmitidos inclusive por canais como SporTV e ESPN.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio