Conselho Regional de Educação Física deve expandir fiscalização em academias

Apenas dois fiscais do Cref atuam no estado; ampliação deve atender demanda de denúncias

Conselho Regional de Educação Física deve expandir fiscalização em academias

Apenas dois fiscais do Cref atuam no estado; ampliação deve atender demanda de denúncias

Com o aumento no número de academias e clubes, a presença de profissionais de Educação Física passou a ser ainda mais exigida. Contudo, em Brusque e região, já foram constatadas nas vagas que deveriam ser preenchidas pelos graduados da área pessoas não capacitadas para o exercício da função – um crime, de acordo com o Código Penal.

Para fiscalizar e regulamentar essa prática é que existe o Conselho Regional de Educação Física (Cref). Os fiscais do Cref realizam visitas semestrais nas academias e clubes de Santa Catarina, além de atender denúncias. O problema é que o órgão conta atualmente com apenas dois fiscais, sendo um no Oeste do estado e o mais próximo de Brusque em Florianópolis.

Este ambiente pode prejudicar a fiscalização e comprometer a profissão no estado, mas segundo o vice-presidente da entidade, Delmar Tondolo, a situação deve mudar com a ampliação do Cref. “Estamos realizando um concurso que vai formar mais fiscais em breve. Além disso, a partir de 2017 vamos abrir seis sucursais, com pelo menos um fiscal em cada, nas principais cidades do estado. Isso vai aumentar o alcance e a constância das visitas”, completa Tondolo.

Irregularidades

Para ser instrutor de academias e clubes é necessária a carteirinha do Cref, documento que comprova o registro profissional. No entanto, conforme explica Tondolo, já foram constatadas irregularidades em Brusque. “Já flagramos casos de pessoas sem a carteirinha dando aula. A academia responde um processo que depende do grau da infração”. Segundo o site do Cref, a pessoa flagrada instruindo em academias sem o Cref pode ser até encaminhada ao departamento de polícia da região.

Acadêmicos de Educação Física, portanto, não podem dar aulas em academias, porque o Cref só é fornecido a quem colou grau. Há uma exceção, contudo. “Se o aluno estiver no quinto período ou acima ele pode instruir, desde que acompanhado de um supervisor que tenha o Cref e contanto que apresente um contrato de estágio com a academia em questão”, completa.

Como denunciar

A denúncia para os fiscais do Cref pode ser realizada pelo próprio site, o www.cref1.org.br, na aba de fiscalização. Isto pode ser feito de maneira anônima caso o denunciante tenha receio de represálias. Eles também disponibilizam o número (21) 2567-0789. Tondolo, que trabalha na Fundação Municipal de Esportes (FME), na Arena Brusque, também se dispõe a atender denunciantes e repassar as informações aos fiscais.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio