Consórcio vence licitação para projeto executivo da ETA da Cristalina

Ele terá um ano para elaborar o documento fundamental para os planos do Samae

Consórcio vence licitação para projeto executivo da ETA da Cristalina

Ele terá um ano para elaborar o documento fundamental para os planos do Samae

O Consórcio MPB/OSM/Inova Brasil venceu a licitação para a confecção do projeto executivo da Estação de Tratamento de Água (ETA) que ficará na localidade de Cristalina. Os envelopes com as propostas foram abertos nesta terça-feira, 4, no Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae).

O consórcio é composto pelas empresas MPB Saneamento, Inova Brasil e O.S.M Engenharia. A MPB é de Florianópolis e tem atuação especializada na área de saneamento. A Inova, também da capital catarinense, atua em diversas áreas de engenharia. A O.S.M é de Curitiba, não tem um site e em seu registro consta apenas “projetos de engenharia” como atividade.

A licitação envolveu duas etapas. A primeira foi uma análise da documentação apresentada do ponto de vista técnica. Já a última referiu-se aos valores. O mais baixo saiu vencedor.

De acordo com o diretor-presidente do Samae, Roberto Bolognini, o custo pelo projeto será de R$ 1,1 milhão. O consórcio apresentou o menor tempo para elaboração: um ano.

No entanto, Bolognini diz que a expectativa é tentar agilizar. O Samae acompanhará de perto o trabalho do consórcio, para tentar ter o projeto executivo pronto o quanto antes.

“O projeto executivo vai servir para a licitação para a construção da ETA”, explica Bolognini. Portanto, ter o documento finalizado é fundamental para que a ETA de Cristalina, principal projeto da autarquia, torne-se realidade.

Ainda existe o prazo para que outros concorrentes apresentem impugnações contra os vencedores. Mas a expectativa do Samae é que isso não aconteça, porque poderia atrasar o andamento do projeto.

O projeto executivo é uma versão mais detalhada que o projeto básico. Este último foi elaborado pelo Samae, sem a necessidade de contratar outra empresa.

Bolognini tem reiterado que o projeto de Cristalina é peça-chave para que os problemas recorrentes de falta de água sejam solucionados definitivamente. O planejamento é que a primeira etapa esteja pronta até 2021.

A autarquia projeta que a ETA da Cristalina deverá atender à demanda por água no município para os próximos 30 anos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio