Construção de quatro casas populares, no Limeira, reduz fila de espera da Assistência Social

Atualmente, cerca de oito mil moradores do município estão cadastrados na fila

Construção de quatro casas populares, no Limeira, reduz fila de espera da Assistência Social

Atualmente, cerca de oito mil moradores do município estão cadastrados na fila

A partir de um convênio com o Ministério da Integração Nacional, a prefeitura de Brusque construirá quatro novas casas populares no loteamento Boemia, no bairro Limeira. As construções reduzirão a fila de espera da Secretaria de Assistência Social e Habitação. Atualmente, a fila conta com cerca de oito mil pessoas cadastradas.

O convênio, segundo o novo diretor-geral do Departamento Geral de Infraestrutura (DGI), Julio César dos Santos, existe desde 2010 e já foi responsável pela construção de duas residências no Cedrinho e outras três também no Limeira.

“O convênio tinha duas metas. Uma delas era a construção das moradias populares e a outra era a drenagem e a revegetação do morro do loteamento Cyro Gevaerd. Dessas, estamos finalizando a drenagem e assim que finalizar iniciaremos a obra das residências”, afirma.

A previsão do diretor-geral é de que a drenagem seja concluída ainda neste mês para que, no mês que vem, inicie a construção das casas populares. De acordo com Santos, o valor de cada residência é de, aproximadamente, R$ 43 mil e cada uma delas têm cerca de 36 metros quadrados.

“É muito importante a construção das casas. As famílias que morarão lá são de pessoas que realmente precisam e que através do cadastro serão selecionadas. Em relação às moradias, estamos sempre defasados. Sempre está faltando, então estamos no caminho certo e temos de continuar fazendo o que está ao nosso alcance para essas famílias terem onde morar”, diz.

Fila de espera

De acordo com a Assistência Social, o convênio com o Ministério da Integração Nacional refere-se a realocação de moradores do Cyro Gevaerd atingidos pela enchente de 2008. A assistente social, Patricia Ristow, explica que o órgão está aguardando retorno do ministério para selecionar as famílias que serão beneficiadas com as quatro moradias.

“Nós estamos esperando o retorno para ver quais os critérios que teremos de adotar para selecionar as famílias. Nós selecionamos sempre com base nos requisitos do convênio e do governo federal. Quando as famílias apresentam dados semelhantes no cadastro, nós fazemos visitas para comprovar as situações e selecionar corretamente”, explica.

Ainda de acordo com Patricia, não há prazo definido para o retorno do ministério quanto aos critérios de seleção das quatro famílias que serão beneficiadas com as construções no Limeira.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio