Convencido pelo presidente do Brusque a ficar, Pingo tem missão importante na Série D

Técnico terá menos de três semanas para formar um plantel competitivo para a competição nacional

Convencido pelo presidente do Brusque a ficar, Pingo tem missão importante na Série D

Técnico terá menos de três semanas para formar um plantel competitivo para a competição nacional

Perto da meia-noite da última segunda-feira, 2, o telefone de Pingo toca mais uma vez. Era Danilo Rezini, que não se dava por vencido na luta por ter o técnico ainda no comando técnico do Bruscão. Enquanto os veículos de comunicação da cidade anunciavam a negativa do treinador, Rezini insistia e tentava um meio termo. Conseguiu, e a conversa na madrugada foi responsável por uma reviravolta com final feliz para a diretoria do clube e suas pretensões.

Agora, Pingo terá a missão de formar, treinar e formatar uma equipe competitiva para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D, que inicia para o quadricolor no dia 21 de abril, às 16h, em confronto com o São José (RS) fora de casa. Em coletiva de imprensa ao fim da última participação do time no Campeonato Catarinense, ele explicou que ficaria com a condição de ter um plantel competitivo.

O Bruscão jogará a competição pelo terceiro ano consecutivo. Nesta edição, joga contra São José (RS), Prudentópolis (PR) e Mogi Mirim (SP) na primeira fase, visando, também pelo terceiro ano consecutivo, avançar para a etapa mata-mata da competição.

A reapresentação do time para os treinamentos está marcada para a próxima quinta-feira, 5. Para avançar para a segunda fase, o time tem que ficar entre os dois primeiros do grupo A17 – e não ser um dos dois piores segundos colocados entre todas as 17 grupos, que também são eliminados.

Bastidores do acerto
A questão salarial foi o principal fator para que, no primeiro momento, Pingo recusasse a proposta para ficar. Acontece que, como de praxe no Brusque, o orçamento para a disputa da competição nacional é bem abaixo do que em comparação com o Catarinense, e naturalmente o que Pingo recebia pelo trabalho no estadual é acima do que o clube poderá pagar a partir de agora.

Já no dia seguinte após o fim do estadual para o Brusque, a diretoria do clube começou a por em prática o planejamento para a competição nacional. “Começamos a fazer uma reavaliação já na segunda-feira, e era nosso desejo que o Pingo ficasse. Ele não gostou da primeira proposta, então precisei pensar em um ponto de equilíbrio, que foi aceito”, explica Danilo Rezini.

Os próximo dias, segundo o presidente do Brusque, serão decisivos. A diretoria irá anunciar quem fica e quem sai. “Haverá mudança grande no elenco. Apresentaremos uma nova dinâmica, dispensas e contratações. Haverá muita novidade nestes próximos dias. Já estamos trabalhando”.

Sobre a condição de Pingo de contar com elenco competitivo, Rezini explicou que é a mesma filosofia da diretoria. “Nós sempre buscamos montar um grupo forte, mas às vezes erramos, como foi neste Campeonato Catarinense. Ficamos triste, muitas vezes nos revoltamos, mas faz parte do jogo. A diretoria está fazendo seu melhor”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio