Cozinheira de escola de Guabiruba tem receita selecionada em concurso nacional

Rosane Morais de Rezende trabalha na Escola Municipal de Educação Infantil Tia Angélika

Cozinheira de escola de Guabiruba tem receita selecionada em concurso nacional

Rosane Morais de Rezende trabalha na Escola Municipal de Educação Infantil Tia Angélika

Peixe e legumes não estão entre os alimentos preferidos das crianças da Escola Municipal de Educação Infantil Tia Angélika, do bairro Imigrantes, em Guabiruba, mas quando viram rocambole funcional de tilápia com biomassa de banana verde, o prato ganha nova forma e fica mais atrativo aos olhos e paladar dos alunos.

A transformação passa pelas mãos da cozinheira Rosane Morais de Rezende, 47 anos, que trabalha há quase três anos na rede de ensino de Guabiruba e criou a receita com a ajuda das nutricionistas do Programa de Alimentação Escolar do município. “O objetivo foi incluir os alimentos que as crianças não aceitam bem utilizando os produtos que estão no cardápio escolar”, conta Rosane.

A receita foi inscrita na 2ª edição do Concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e selecionada na primeira etapa e seguirá para as etapas estadual, regional e nacional. O objetivo do concurso é valorizar o papel das merendeiras na promoção da alimentação saudável e adequada no ambiente escolar.

“Foi uma surpresa ser selecionada e, claro, gostaria de vencer o concurso, mas isso será consequência do mais importante, que é a alimentação saudável e gostosa para as crianças”, diz a cozinheira, que tem fama de inventar pratos atrativos com produtos saudáveis. “A Rosane gosta de cozinhar e variar o cardápio. É uma boa cozinheira”, afirma a diretora da escola Edina Mikiewicz Desplanches.

A nutricionista do Programa da Alimentação Escolar da Secretaria Municipal de Educação, Anelise Fischer, explica que as cozinheiras das escolas possuem autonomia na construção das receitas, respeitando os alimentos que fazem parte da merenda. Ela também comenta que o desafio da receita de Rosane era utilizar a biomassa de banana verde, fruta entregue pela agricultura familiar, sem utilização de farinha.

“A participação no concurso envolveu os alunos, que tiveram o contato com os produtos, aprenderam sobre eles e só depois experimentaram a receita”, conta Anelise, que espera ver a criação de Rosane servir de inspiração para outras cozinheiras.

Mais informações sobre o concurso podem ser conferidas no site do concurso.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio