CPI para apurar favorecimento em licitações da prefeitura de Brusque será instalada sem representante da situação

Líder do governo na Câmara reafirma que a maneira como e-mails pessoais de Cedenir Simon foram utilizados pelos oposicionistas é criminosa

CPI para apurar favorecimento em licitações da prefeitura de Brusque será instalada sem representante da situação

Líder do governo na Câmara reafirma que a maneira como e-mails pessoais de Cedenir Simon foram utilizados pelos oposicionistas é criminosa

Termina nesta terça-feira, 3 de abril, o último prazo dado pela Câmara de Vereadores à situação para que ela indique um representante na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que terá 90 dias e R$ 10 mil de verba para apurar a existência de suposto favorecimento em licitações na prefeitura de Brusque.

As denúncias foram apresentadas na tribuna por Dejair Machado (PSD) no dia 6 de março, através de mensagens eletrônicas do secretário de Governo e Gestão Estratégica, Cedenir Simon, de 2010. Na época, ele era responsável pela pasta de Comunicação, e segundo Dejair o conteúdo foi obtido através de um ex-funcionário da Secretaria de Comunicação.

Segundo o líder do governo na Câmara, Valmir Coelho Ludvig (PT), a CPI será instalada sem nenhum vereador da base aliada do prefeito Paulo Eccel, já que os legisladores da situação consideram criminosa a maneira como e-mails pessoais foram utilizados pelos oposicionistas.

**Confira na edição impressa do Jornal Município Dia a Dia desta terça-feira, 3 de abril, mais informações sobre a CPI, o posicionamento dos líderes da situação e oposição na Câmara e a sugestão oficial que o Observatório Social de Brusque fez ao prefeito Paulo Eccel, de exonerar o secretário Cedenir Simon.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio