Cresce procura por artes marciais para defesa pessoal em Brusque

Com objetivo de proteção em situações de risco, modalidades ganham adeptos em Brusque

Cresce procura por artes marciais para defesa pessoal em Brusque

Com objetivo de proteção em situações de risco, modalidades ganham adeptos em Brusque

O aumento dos registros de roubos no município nos últimos anos aumentou o interesse dos brusquenses pelas artes marciais voltadas para a defesa pessoal.

Algumas academias já oferecem modalidades aos interessados. Preocupadas com a sua segurança, as irmãs Caroline, 20 anos e Camila Uller, 19, e Karina de Souza Leite, 28, viram no Muay Thai uma oportunidade de se defenderem na rua.

Caroline conta que elas iniciaram os treinos em novembro do ano passado, em uma turma particular para as três. Para ela, o noticiário policial assusta, e a fez se sentir de mãos atadas com a situação. “Conversamos em casa e decidimos treinar com esse propósito. Hoje, apesar de estar treinando a pouco tempo, já me sinto mais segura, porque já consigo me defender”.

A jovem relata que nunca ocorreu alguma situação mais grave com ela ou suas irmãs, apenas assovios e cantadas de homens. “Mesmo não sendo nada tão relevante, sempre me sentia amedrontada, sentindo que a qualquer momento poderia ocorrer alguma coisa”.

A intenção das irmãs é seguir com os treinos, que ocorrem três vezes por semana. Além da defesa pessoal, elas viram também o benefício do aeróbico. “Depois que comecei a praticar o Muay Thai percebi que emagreci bastante. Mas não somente isso, também tem a questão do condicionamento físico, pois estava muito sedentária depois que ingressei na faculdade”, diz Caroline.

O professor das irmãs e atleta de Mixed Martial Arts (MMA), Sidnei Schmitz, diz que a exemplo delas, muitas pessoas o procuram com o intuito de se defender. “A arte marcial é adequada para isso, pois ela ensina a usar a força do oponente contra ele mesmo. Por isso esse esporte é muito importante, especialmente para as mulheres, que muitas vezes são vítimas de agressões”.

Para ele, o MMA é o mais procurado pelos alunos para a defesa pessoal, pois é uma mistura de várias modalidades. “A defesa pessoal nada mais é do que tentar se defender da forma mais rápida possível, sem gerar uma briga corporal. É buscar neutralizar o oponente”.

Schmitz treina o MMA desde os 14 anos e atualmente é responsável pela Move Academia e também treina atletas na Extreme. O investimento para quem deseja praticar as artes marciais é de aproximadamente R$ 130 mensais. Também há possibilidade de aulas particulares.

Conquista da autoconfiança

Uma modalidade que também tem chamado a atenção é o Krav Maga. Em Brusque, a academia Extreme já possui uma turma nas segundas-feiras à noite. O professor-instrutor Adenilson Santos de Souza, que também é policial civil da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí, conta que no Brasil é uma das artes marciais que mais tem crescido.

Modalidade de Krav Maga é voltada especialmente para a defesa pessoal urbana / Foto: Arquivo Pessoal
Modalidade de Krav Maga é voltada especialmente para a defesa pessoal urbana / Foto: Arquivo Pessoal

Para ele, essa é a modalidade mais adequada e bastante focada na defesa pessoal urbana. “O objetivo desse esporte não é o emagrecimento, como proporciona o Muay Thai ou Jiu-Jitsu”, diz. Segundo Souza, o Krav Maga faz com que o atleta ganhe mais autoconfiança, além do condicionamento físico, em uma mistura de Aikido, Judô e um pouco de Jiu-Jitsu.

A modalidade propicia a defesa contra armas, facas, bastões e agarramentos. A pessoa treinada aprende ainda a neutralizar ameaças e ataques simultâneos. “Como instrutor e policial civil, sempre repasso aos alunos a não reagir em um assalto, por questão de segurança. Porém, se estiver bem treinado, saberá o momento exato de se defender”.

Souza ressalta que com apenas um golpe a pessoa consegue se livrar do agressor, até porque uma pessoa treinada consegue pensar melhor em uma situação de risco.
O investimento para quem deseja aprender a arte marcial é de R$ 120 mensais, com treinos toda segunda-feira, por duas horas seguidas. Além de Brusque, Souza também ministra aulas em Itajaí e Navegantes.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio