Criança de seis anos desaparecida estava na casa da bisavó

Eduardo desapareceu na noite de sexta-feira e reapareceu na tarde de sábado

Criança de seis anos desaparecida estava na casa da bisavó

Eduardo desapareceu na noite de sexta-feira e reapareceu na tarde de sábado

Uma criança de seis anos que havia desaparecido foi encontrada na tarde de sábado, 23, na casa de sua bisavó, no bairro Ponta Russa. Segundo relato da mãe à Polícia Civil e ao Conselho Tutelar, por volta das 21h de sexta-feira, 22, ela saiu de casa, no bairro Poço Fundo, juntamente com os filhos, Eduardo e uma menina de três anos, e foi até a casa do avô paterno do menino.

“O relato dela era muito confuso. A princípio, ela disse que estava fugindo de um companheiro agressivo que havia ameaçado ela de morte, por isso, dois vigilantes levaram ela e as crianças à casa do avô paterno. Além disso, encontramos manchas de sangue na roupa dela e, por isso, tememos pelo pior. Após divulgarmos as imagens da criança, conseguimos encontrá-lo. Alguém nos ligou informando que o menino estava na casa de sua bisavó, onde deve permanecer até que esse caso seja analisado pelo juizado de menores”, revela o conselheiro tutelar Paulo Kons. Segundo a mãe, as manchas de sangue aconteceram em virtude de um corte no dedo.
O desencontro

Era por volta de 21h30 de sexta-feira, 22, quando ela e as duas crianças foram a um ponto de ônibus em frente à Igreja Nossa Senhora da Saúde, no Poço Fundo. Nesse momento, ela encontrou dois vigilantes que já conhecia há cerca de um ano. Um deles emprestou o celular à mãe para que ela ligasse para o avô de Eduardo, mas como ele não atendeu, eles ofereceram carona à mulher e às crianças. Como estavam com motocicletas, foi necessário fazer duas viagens, levando ora a mãe e a menina e ora o outro vigilante e Eduardo. Ao chegar na casa do avô, ele alegou ter que trabalhar no sábado e, portanto, não tinha condições de cuidar das crianças. Assim, iniciaram o retorno para o Poço Fundo. Após percorrer parte do percurso, a mãe pediu para o vigilante deixá-la junto com a filha em um ponto de ônibus, enquanto, o vigilante retornava para buscar seu colega e Eduardo. O combinado é que ela permaneceria no local até o vigilante voltar com seu colega e Eduardo. No entanto, ela saiu do local. Depois disso a mãe não mais teve notícia do filho e nem dos vigilantes.

A Polícia Militar foi acionada, assim como o Conselho Tutelar e por volta das 14h de sábado a criança foi encontrada.
“O que aconteceu foi que, ao retornar para o Poço Fundo, a mãe e a menina saíram do local onde ela havia combinado com os vigilantes.

Quando eles chegaram, não viram a mulher e o menino indicou a casa de sua bisavó, que acolheu a criança. Outro ponto confuso é que ela relatou sofrer agressões do marido, porém ao chegar na casa onde vivia a família, ele estava dormindo e nem sabia que sua mulher havia saído com as crianças”, revela Kons. Segundo ele, a mãe de Eduardo poderá responder pelo crime de abandono de incapaz, caso seja instaurado inquérito.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio