Cruzeiro vence Corinthians em jogo polêmico e é campeão da Copa do Brasil

Raposa é agora o único time a conquistar seis vezes a Copa, sendo bicampeão consecutivo

Cruzeiro vence Corinthians em jogo polêmico e é campeão da Copa do Brasil

Raposa é agora o único time a conquistar seis vezes a Copa, sendo bicampeão consecutivo

Não faltaram polêmicas na grande decisão da Copa do Brasil, mas quem soltou o grito de campeão foi a torcida do Cruzeiro. Em plena Arena Corinthians, a Raposa voltou a vencer, desta vez por 2 a 1 – no Mineirão havia sido 1 a 0 – e conquistou seu sexto título, sendo bicampeão consecutivo.

O duelo foi realizado na noite desta quarta-feira, 17. O árbitro de vídeo foi consultado duas veze, uma para cada time, gerando muitas críticas de ambas as torcidas.

Estragando a festa
A torcida corintiana fez sua parte e lotou a Arena, fazendo a tradicional festa e o mosaico que abrilhantou a grande decisão da Copa do Brasil. Mas, dentro de campo, quem comemorou mesmo no primeiro tempo foi o time do Cruzeiro, que precisou de 27 minutos para ampliar a sua vantagem.

Aproveitando a incapacidade do Timão de troca de passes, a Raposa apostou na pressão para buscar o gol de contra-ataque. Rafinha roubou bola de Léo Santos e tocou para Barcos. O centro-avante limpou a marcação com estilo e chutou, mas a bola foi na trave. No rebote, Robinho meteu a chapa na bola para colocar nas redes e deixar o time celeste na frente.

VAR pra lá, VAR pra cá…
Todas as polêmicas da partida sobraram para o segundo tempo, e se basearam na utlização do árbitro de vídeo, ou VAR. Aos 7 minutos, o árbitro marcou pênalti de Thiago Neves para cima de Ralf. Ele consultou os assistentes de vídeo, e confirmou a penalidade, cobrada por Jadson que marcou o gol de empate.

Aos 24, um golaço anulado pelo VAR: Pedrinho acertou uma pancada no ângulo, de longa-distância, e marcou. O árbitro consultou o vídeo e enxergou uma falta em cima de Dedé, anulando. O Timão foi buscando o gol da virada com muita raça, mas deixou espaços e foi penalizado por isso. Aos 36, Arrascaeta recebeu passe de Raniel no contra-ataque e deu um toquinho por cobertura em Cássio, marcando o gol do título.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio