Número de ocorrências durante as cheias fica abaixo do esperado em Brusque

Defesa Civil atendeu 35 ocorrências desde domingo, 4, porém, estimava era de mais de 100

Número de ocorrências durante as cheias fica abaixo do esperado em Brusque

Defesa Civil atendeu 35 ocorrências desde domingo, 4, porém, estimava era de mais de 100

Atuando desde domingo, 4, tanto em ações preventivas como assistenciais, a Defesa Civil de Brusque comemora o resultado do trabalho. O órgão estimava atender mais de 100 ocorrências, no entanto, foram apenas 35 registros, entre deslizamentos, inundações e queda de barreiras, de muros e de árvores.

O coordenador do órgão, Edvilson Cugick, afirma que o volume de ocorrências ficou abaixo do esperado, já que o solo estava muito encharcado. “Nos antecipamos e nos prepararmos para evitar problemas maiores e tivemos êxito”.

O trabalho, no entanto, continua, já que ainda há áreas que precisa de atenção. “Só temos a agradecer e continuarmos atentos. Amanhã (hoje) voltaremos a vistoriar os locais que estavam sob análise”, diz.

Balanço de ocorrências
Entre as ocorrências mais graves registradas nas últimas 48 horas está a do desmoronamento da rua Conselheiro Ricardo Kuchenbecker, no Souza Cruz, na madrugada da quarta-feira, 7. A via já possuía algumas rachaduras que se agravaram com as chuvas.

Nos próximos dias, a Secretaria de Obras finalizará a reconstrução das margens da rua. O trabalho iniciou ontem, e será finalizado com a implantação de pedras detonadas.

Além disso, a ponte pênsil, que serve como travessia para as crianças que frequentam a Escola de Ensino Fundamental Padre Luiz Gonzaga Steiner, na travessa Lagoa Dourada, e para outros moradores, também foi isolada.

Na rua AC-033, no Águas Claras, ocorreu deslizamento de parte da rua que dá acesso a três residências. Uma das famílias precisará sair do local e já tem em vista uma nova moradia. As outras duas, no entanto, não precisarão deixar de imediato suas casas.

Outro problema, de menor gravidade, aconteceu em uma área localizada na Associação da RenauxView na terça-feira, 6. Devido a rachaduras, houve um deslizamento de terra sem risco às residências.

Além disso, a Defesa Civil fez uma vistoria em uma ponte na rua Beira Rio – ponte de concreto do ribeirão do Cedro -, no Dom Joaquim, na tarde de ontem. Uma parte do aterro da cabeceira cedeu e já foi isolado.

Também ocasionado pela chuva, houve o entupimento de tubos existentes embaixo de algumas residências na rua João Peters, também no Dom Joaquim. A Secretaria de Obras também começou os serviços de tubulação.

Todos os casos, segundo o órgão, foram vistoriados e não colocam a população em risco. Hoje novas vistorias serão feitas nestes locais.

Flagrante na Beira Rio
No início da manhã de ontem, vários veículos foram flagrados passando por trechos interditados da avenida Beira Rio, próximo ao Fort Atacadista. Segundo relato de testemunhas, os motoristas retiravam os cones, passavam pelo local e voltavam para colocar os cones no lugar.

A Polícia Militar, inclusive, atendeu um acidente naquele trecho, pois ainda há muito barro na pista.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio