Definição sobre municipalização da Associação Hospitalar deve sair em 30 dias

Para a nova diretoria, a municipalização poderia acontecer na primeira semana de maio, mas para o prefeito Matias Kohler será preciso levantar recursos para pagar dívidas de INSS e FGTS

Definição sobre municipalização da Associação Hospitalar deve sair em 30 dias

Para a nova diretoria, a municipalização poderia acontecer na primeira semana de maio, mas para o prefeito Matias Kohler será preciso levantar recursos para pagar dívidas de INSS e FGTS

Fechada desde janeiro, a Associação Hospitalar de Guabiruba pode voltar a atender o público em 30 dias. A informação é do prefeito Matias Kohler, que negocia a municipalização da entidade com a nova diretoria, eleita em 12 de abril.

A municipalização deveria ter acontecido em março, antes da eleição da diretoria, mas segundo Jeremias Maciel, diretor administrativo da instituição, as negociações não avançaram. 

Ele afirma que o novo presidente, Flávio de Oliveira, tem conversado constantemente com o prefeito e com a secretária de Saúde do município, Stela Maris Maccarini Fischer. 

Maciel é mais otimista em relação à definição da situação e acredita que, embora seja um processo burocrático, o hospital pode voltar a funcionar logo na primeira semana de maio.  

Colocar a casa em ordem
Para o prefeito, a tarefa dos novos diretores da associação é reorganizar a instituição, para que as negociações avancem. 

Ainda não está definido se a associação será a entidade mantenedora e administração passará para a Secretaria de Saúde, ou se a associação será eliminada e tudo passará a ser realizado pelo município, mas a intenção é resolver a situação em breve. 

– Nos próximos 30 dias, tudo estará definido – afirma Kohler.

Finanças
O impasse para a municipalização da associação hospitalar, segundo o prefeito, está na situação financeira da instituição. 

Com o primeiro repasse feito pelo município, em janeiro, foram pagos o 13º salário dos funcionários e o salário referente a janeiro. Com o segundo repasse, que deve acontecer nos próximos dias, Maciel acredita que será possível colocar em dia os salários de fevereiro e março. 

Oito funcionários cumprem expediente interno na associação, um enfermeiro e uma técnica em enfermagem pediram demissão recentemente. De acordo com Maciel, a nova diretoria tem se mobilizado para buscar parcerias com mais empresas para aumentar os recursos. 

– As dívidas devem diminuir porque não estamos tendo gastos. A única despesa é com os funcionários na unidade. Estamos fazendo contenção de gastos para que as coisas se encaixem – afirma Maciel.


> Saiba mais na edição impressa do jornal MDD desta sexta-feira, 26 de abril.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio