Conteúdo exclusivo para assinantes

DEM de Brusque prepara candidaturas para as eleições de outubro

Partido seleciona nomes para concorrer a deputado federal e estadual

DEM de Brusque prepara candidaturas para as eleições de outubro

Partido seleciona nomes para concorrer a deputado federal e estadual

O ex-secretário de Desenvolvimento Regional de Brusque, Jones Bosio (DEM), está se licenciando nos próximos dias do cargo de assessor parlamentar do deputado federal Cesar Souza (PSDB), o qual ocupa desde 2017. Esse afastamento ocorre porque ele é um dos postulantes à disputa eleitoral de 2018.

Presidente do DEM de Brusque, Bosio é nome dado como certo para concorrer pelo partido em outubro, mas ainda não definiu se concorrerá a deputado federal ou estadual. Segundo ele, a definição sobre as candidaturas se dará oficialmente somente na época das convenções partidárias, as quais podem homologar mais um nome do partido à disputa.

É que o vereador Leonardo Schmitz, o ex-vereador Moacir Giraldi e o suplente Waldir da Silva Neto também colocaram os nomes à disposição, na eventualidade do partido decidir concorrer nos dois cargos de deputado.

“Dentro deste grupo vamos fazer reuniões para decidir a pré-candidatura a deputado federal ou estadual”, explica Bosio.

Ele avalia que esta será uma eleição diferente, sobretudo em relação ao cargo de deputado federal, na qual Brusque lançou dois candidatos: Moacir Giraldi, à época pelo PTdoB, e Marli Leandro, pelo PT.

“A eleição passada para federal polarizou, quem era PT votava na Marli, quem era anti-PT votava no Moacir, acabaram não votando nos nomes, mas na sigla, na briga política da cidade”, diz.

Para ele, a eleição a deputado estadual, por sua vez, segue na mesma linha da anterior, com muitos candidatos, o que pode dissipar os votos. “Se o deputado [Serafim] Venzon não fizesse votos fora da cidade não teríamos nenhum representante”, constata.

Aliás, ele critica o representante da cidade na Assembleia Legislativa, que segundo sua avaliação traz poucos recursos para a cidade.

“Mesmo com deputado estadual eu considero Brusque sem representante, é uma critica não para denegrir mas para ele repensar. São vários mandatos no Legislativo e recursos para a nossa cidade são poucos”.

Bosio credita a grande quantidade de candidaturas que tem existido em Brusque ao fato de políticos usarem a eleição como trampolim para o próximo pleito.

“Existe candidato que está indo de trampolim, para depois se candidatar a prefeito, vice prefeito ou vereador, e tem candidato que está indo para vencer”, afirma. “Eu não vou usar eleição para trampolim. Se for simplesmente uma eleição para trampolim, não sou candidato.

“Vejo no Democratas ambas as candidaturas muito palpáveis”, conclui.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio