Demonstrações de fé marcam a Sexta-feira Santa em Brusque

Fieis não se intimidaram com o dia chuvoso e participaram das celebrações

Demonstrações de fé marcam a Sexta-feira Santa em Brusque

Fieis não se intimidaram com o dia chuvoso e participaram das celebrações

A chuva não foi desculpa para os fieis deixarem de ir até o Santuário de Azambuja nesta Sexta-feira Santa. Desde a madrugada, peregrinos chegam até a mais tradicional igreja de Brusque para demonstrar a sua fé no dia em que é lembrada a morte de Jesus Cristo. Mesmo com a chuva, os fieis não se intimidaram e durante toda a manhã subiram o Morro do Rosário para a Via Sacra.

Por volta das 7 horas da manhã e sob o mesmo guarda-chuva, o casal Gilberto Rescaroli e Letícia Cristina Knykowski subiu o morro em sinal de fé. Ela fez o caminho da Via Sacra pela primeira vez, já ele, costuma fazer o trajeto todos os anos. “É uma tradição e sinal de fé. É muito importante respeitar esse dia e demonstrar gratidão por tudo que Jesus Cristo fez por nós”, diz Letícia.

IMG_6745 (Copy)

Pela primeira vez, o casal Almir e Neusa Minatti vieram ao Santuário de Azambuja na Sexta-feira Santa. Eles são de Nova Trento e decidiram subir o Morro do Rosário. “É sempre bom fazer algo diferente. Chegamos às 6h30, subimos, rezamos o terço e acendemos velas”, destaca Neusa.

De Gaspar, as irmãs Madalena e Rosana Roncaglio também se juntaram aos peregrinos para fazer a Via Sacra, como forma de penitência. “É a segunda vez que nós viemos. Temos muita fé, somos de uma família muito católica. Se no domingo eu não vou à missa, não me sinto bem. Hoje é um dia muito importante, aprendemos desde criança com o nosso pai a respeitar a Quaresma e a Sexta-feira Santa. Faz três anos que perdemos ele, mas continuamos seguindo o que ele nos ensinou”, diz Madalena.

IMG_6716 (Copy)

Além dos fieis que faziam sua caminhada até o morro, outros faziam suas orações na gruta e dentro do Santuário.
As procissões vindas da Rua Nova Trento, do Cedrinho e da rua Azambuja, começaram a chegar ao Santuário por volta das 9 horas. O pároco e reitor do Santuário de Azambuja, padre Iseldo Scherer, afirma que a chuva representa um pouco do sofrimento de Jesus. “Esse dia chuvoso revela as dificuldades do nosso caminho. Nos obriga a refletir e a sair do nosso mundo, da nossa zona de conforto, ultrapassar os limites”, diz.

Após a chegada das procissões, os fieis se reuniram no Santuário para uma celebração penitencial e os padres também atenderam as confissões. A celebração mais importante do dia, a da Paixão de Jesus Cristo, é às 15 horas.

Pedal da Paixão é cancelado
A forte chuva que caiu na manhã desta sexta-feira, 25, obrigou os organizadores do Pedal da Paixão a cancelar o passeio. Esta seria a 11ª edição do evento que sai do Santuário de Azambuja em direção a Nova Trento. “Por questões de segurança decidimos cancelar. É um trajeto com muitas subidas, muita lama, então acaba ficando perigoso porque hoje tem muito movimento. Em 11 anos do passeio, essa é a primeira vez que chove”, destaca o organizador, Léo Imhof.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio