Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Deputada estadual quer denominar a região como Vale das Cervejas

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Deputada estadual quer denominar a região como Vale das Cervejas

  • Por Raul Sartori
  • 6:00
  • Atualizado às 23:58
  • +A-A

Vale das Cervejas
Oportuno projeto de autoria da deputada Ana Paula Lima (PT) quer denominar Vale das Cervejas o território compreendido por 14 municípios do Vale do Itajaí, objetivando o desenvolvimento do estupendo potencial turístico e da tradição cervejeira. Tem tudo para pegar. Para lembrar: Blumenau é, desde março, a Capital Nacional da Cerveja, título conferido pela lei federal 3.418/2017, originária de projeto do deputado federal Décio Lima (PT-SC).

Quem é
A delegada da Policia Federal em SC, Érika Marena, que esteve à frente das prisões na UFSC esta semana, é notabilizada não só pelo combate severo à corrupção, mas por uma particularidade: não só sugeriu o nome Lava Jato para operação que está botando na cadeia os mais notórios corruptos de toda a história recente do Brasil, como foi uma das principais integrantes da força-tarefa em Curitiba, antes de ser destacada, como uma espécie de promoção, para SC.

Engrenagem
Há os que querem ver o circo pegar fogo na saúde de SC. A Secretaria Estadual de Saúde acumula dívidas de R$ 508 milhões. Mas tem R$ 314 milhões a receber do Ministério da Saúde, de 2014 a 2016 e sem maiores esperanças de que sejam repassado nas próximas semanas ou meses, porque o governo federal está todo perdido. Se a máquina falha lá em cima, tudo pifa abaixo.

Lamento
Diante das espantosas notícias de corrupção envolvendo a direção nacional do partido, especialmente seu presidente, senador Ciro Nogueira, pessoas próximas do deputado federal Esperidião Amin dizem que seu desencanto com o PP é quase total. E o desejo de sair existe, mas esbarra em uma dúvida: ir para onde?

Bolso cheio
Tem gente com muito dinheiro no bolso, embora nestes tempos de corrupção desenfreada sempre se questiona se obtido de ou com mãos limpas. Dono de conhecida empresa catarinense de tecnologia nem piscou os olhos em pagar R$ 12 milhões por cobertura em edifício em construção na avenida Beira Mar Norte, em Florianópolis. Na vizinhança há outra cobertura, usada. O dono, em dificuldades financeiras, pede R$ 6 milhões.

Descrédito
O contribuinte catarinense mais consciente perde o crédito que ainda sobra nas instituições ao saber que não raro o nosso Ministério Público fica esperando auditorias do Tribunal de Contas do Estado quanto a malfeitos diversos para, só depois disso, agir. Caso contrário, nada acontece. Socorro!

Deboche
Evidentemente que o Instituto Chico Mendes não vai permitir que trecho do traçado do novo acesso ao aeroporto Hercilio Luz passe por diminuta faixa de área de preservação ambiental, que não tem nenhuma oposição da vizinhança. Não interessa a estes ambientalistas de bar e passeata que isso eleva em R$ 100 milhões o custo mínimo apenas com indenizações, quase o dobro do valor da obra, de R$ 55 milhões. Sinceramente, alguns ambientalistas tem que pedir licença e buscar tratamento psiquiátrico. O mundo dos sensatos agradece. E seu bolso também.

Mel
Terça-feira, 19, será uma data histórica para apicultura catarinense com a inauguração da nova sede da Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de SC, no bairro Saco Grande 2, em Florianópolis. A entidade representa 9 mil famílias rurais dedicadas à apicultura, com 293 mil colmeias instaladas e uma produção de 6,5 mil toneladas por ano. Mel que é tido e premiado como um dos melhores do mundo.

Bestialidade
O TJ-SC confirmou condenação, que somada é de 46 aos e seis meses de reclusão, a quatro homens por estupro coletivo de duas garotas, de 15 e 19 anos, em abril de 2016 em município do Oeste, após o final de baile em zona rural. Em seu voto, o desembargador Sérgio Rizelo escreveu: “O estupro coletivo é a expressão mais odiosa do desprezo pela condição feminina; é um modo de demonstrar o poder do macho brutal que exibe sua bestialidade ao subjugar pela violência”.

Desaforo
A juíza do trabalho Maria Beatriz Vieira da Silva Gubert, da 2ª Vara do Trabalho de São José, validou decisão de empresa pela demissão por justa de operadora de telemarketing que em diálogo com uma cliente, usou tom de desprezo, deboche e expressões de baixo calão. Chega a cantar, conforme gravação anexada aos autos, “Otária, musiquinha pra ti”. Além da justa causa foi indeferida a emissão de guias para levantamento do FGTS e habilitação ao programa do seguro desemprego.

DETALHES
Completou-se ontem três anos da vigência de liminar que concedeu o auxílio-moradia de R$ 4.377,73 mensais, líquidos, para magistrados, promotores, conselheiros de contas, procuradores, etc. E a ação não é julgada pelo Supremo Tribunal Federal. Deboche.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) contribui muito para o caos no trânsito em Florianópolis e entorno quando inventa de fazer blitzes na Via Expressa, principal acesso à Ilha de SC. Uma falta absoluta de sensibilidade.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio