Descarte de poluentes em vala no Limoeiro gera reclamações

Moradora acredita que empresa têxtil do bairro é a responsável por jogar os efluentes químicos na vala

  • Por Redação
  • 9:05
  • Atualizado às 15:54

Descarte de poluentes em vala no Limoeiro gera reclamações

Moradora acredita que empresa têxtil do bairro é a responsável por jogar os efluentes químicos na vala

  • Por Redação
  • 9:05
  • Atualizado às 15:54
  • +A-A

O descarte de efluentes químicos numa vala que passa atrás do terreno de uma moradora do Limoeiro tem lhe causado sérios problemas há mais de dez anos. A mulher diz que “tem certeza” que uma empresa têxtil do bairro é a responsável por jogar o poluente na vala, e que semanalmente a água apresenta coloração vermelha e preta. Além disso, há mau cheiro e muitos peixes morrem devido aos componentes químicos.

A Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema) diz que pelas características da denúncia da moradora se trata de uma indústria têxtil. A Fundema afirma que o trajeto da tubulação é extenso e há suspeitas de que tenha uma estamparia clandestina neste local.

A fundação ainda diz que como a constatação não foi em flagrante, não há como notificar nenhuma empresa. De 2013 pra cá, a fundação recebeu cinco denúncias do mesmo problema.

O órgão afirma que assim que receberem outra denúncia, investigarão o trajeto da tubulação para detectar a origem do material químico.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio