Descarte irregular de móveis e entulhos é infração frequente em Brusque

Ainda é comum encontrar lixo em terrenos baldios ou em frente às residências

Descarte irregular de móveis e entulhos é infração frequente em Brusque

Ainda é comum encontrar lixo em terrenos baldios ou em frente às residências

Apesar de incorreto, é comum encontrar entulhos de construção civil, jardinagem ou ainda móveis e eletrônicos que não servem mais jogados em terrenos baldios ou em frente às residências. Este tipo de material não é recolhido pela coleta seletiva e nem pela coleta de lixo comum e, quando é descartado de forma incorreta, permanece por semanas em local inapropriado.

Na semana passada, um caso de descarte incorreto de lixo teve repercussão nas redes sociais. A estudante Fernanda de Oliveira, de 19 anos, publicou uma foto da frente de seu condomínio, onde foram descartados madeiras e restos de móveis. O registro foi feito na rua João Ricardo Lopes, no bairro Santa Rita. “Sempre acontece coisas deste tipo aqui na rua, mas nunca nessa quantidade. O descarte foi feito durante a noite e como é um condomínio, não dá para saber quem foi que fez isso”, diz.

A estudante ressalta que depois de sua postagem na rede social, os entulhos foram retirados do local. “É uma falta de respeito com todos os moradores. Publiquei como forma de desabafo e até marquei a Prefeitura de Brusque no post, para que eles pudessem esclarecer o que deve ser feito nesses casos, mas eles não se manifestaram”, destaca.

O superintendente da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema), Cristiano Olinger, afirma que o órgão ainda não tem nenhum projeto para o recolhimento deste tipo de resíduo no município. “O correto é contratar a caçamba de entulho, que aí a empresa dá a destinação correta para o material”, diz.

Mês do bota fora

Olinger afirma que a Fundema estuda implantar no futuro um projeto semelhante ao que existe em Pomerode. “Lá eles fazem um mês de bota fora, então as pessoas que tem móveis que não utilizam mais, a empresa responsável passa nos bairros determinados, conforme a programação, e levam esse material para uma estação de triagem. É um projeto muito interessante, que pretendemos implantar em Brusque, mas é preciso todo um aparato e parceria com outros órgãos”.

O superintendente afirma que o descarte de móveis e entulhos em terrenos baldios ou em calçadas é irregular e o responsável pode ser multado pela fundação. “Isso é disposição irregular de resíduos. Se a Fundema descobre o responsável, ele pode ser autuado. O valor mínimo de multa no nosso órgão hoje é de R$ 500”.

Olinger destaca que o órgão recebe várias denúncias de descarte irregular em terrenos baldios, no entanto, em área residencial ainda é pouco denunciado.

Caçamba de entulho

Em Brusque, a empresa Cidade Limpa disponibiliza o serviço de recolhimento de entulhos por meio de caçambas. O morador que quer se desfazer de móveis antigos, restos de contrução civil ou jardinagem pode entrar em contato com a empresa e agendar a caçamba.

O serviço custa R$ 170 e a caçamba pode ficar por uma semana em frente à casa do morador. “Depois desse tempo, a gente coleta a caçamba e levamos o material para o aterro da Recicle”, explica a auxiliar administrativa da empresa, Schelen Voitena.

Já o lixo eletrônico pode ser depositado no Ecoponto, uma parceria da empresa com a Associação Empresarial de Brusque (Acibr). “No ecoponto o funcionamento é diferente, a pessoa tem que trazer o seu lixo: televisão, monitor, impressora, telefone, lâmpadas, pneus, baterias, que nós damos a destinação correta. O descarte é gratuito”, diz.


Serviço

Cidade Limpa
Rua Alberto Knopp, bairro Souza Cruz
Telefone: 3351-2410

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio