Conteúdo exclusivo para assinantes

Dezenas de ciclistas brusquenses participam de passeio pela sustentabilidade

Competição de quilômetros pedalados contra município alemão promove o uso da bicicleta e a diminuição da emissão de CO²

Dezenas de ciclistas brusquenses participam de passeio pela sustentabilidade

Competição de quilômetros pedalados contra município alemão promove o uso da bicicleta e a diminuição da emissão de CO²

A bicicleta como um meio de transporte sustentável e que desafoga um trânsito abarrotado de automóveis foi a principal mensagem do passeio ciclístico realizado na tarde deste domingo, 25. Dezenas de ciclistas participaram do evento Pedalar pelo Município, que faz parte do projeto “50 parcerias pelo Clima: Brasil e Alemanha”, que conta com o apoio da Fundação do Meio Ambiente (Fundema) e do Centro Universitário de Brusque (Unifebe).

O nome está relacionado à parceria de Brusque e o município alemão de Karlsruhe, que travaram uma saudável competição para definir qual cidade, entre os dias 17 de junho e 7 de julho, consegue reunir mais quilômetros pedalados, e por consequência, diminuir a geração de dióxido de carbono, o CO².

Aproveitando um domingo ensolarado e propício para a prática de atividades físicas, crianças, jovens, adultos e idosos se agruparam na Praça Sesquicentenário, ponto de partida do passeio. A cena mais comum foi o encontro de famílias inteiras pedalando pelas vias da cidade. O passeio contou com a organização da Guarda de Trânsito de Brusque (GTB).

Respeito ao ciclismo
Natural da Bahia, mas morador de Brusque há sete anos, Alexsandro Régis é a prova de que falta respeito para com os ciclistas no trânsito de Brusque. Apaixonado pela bicicleta e membro de um grupo de pedal, ele já foi atropelado quatro vezes. “Acho que é muito por causa disso que as pessoas não saem de bicicleta. No meu último acidente eu precisei fazer uma cirurgia no pé e cheguei a ficar cinco meses em recuperação. Muitos colegas já sofreram acidentes também”, explica.

Para Alberto Alexandre Montibeller, o Ali, dono da loja de bicicletas Ali’s Bike, um passeio como o realizado no evento de domingo pode semear a consciência nos motoristas. “As pessoas começam a ver que a bicicleta é um meio de transporte como todos, que pode ser utilizado para ir ao trabalho e isso vai aumentando o número de cidadãos que compreendem a importância do ciclismo”.

Ali vai além ao explicar que o automóvel é promovido pelo status, mas que esse pensamento aos poucos está sendo derrubado. “Nós temos nos nossos grupos de pedal médicos, gerentes de bancos e grandes empresários, então este preconceito precisa acabar para que haja condições e infraestrutura urbana para os ciclistas”, completa.

Segudo Ana Paula Bonatelli, assessora de Relações Internacionais da Unifebe, além de promover a saúde, o bem-estar e a sustentabilidade, o projeto visa causar a discussão a respeito da utilização da bicicleta no município.

“Queremos chamar a atenção da população para este assunto. Temos ciclovias e projetos para ampliação, mas enfrentamos problemas para avançar nesse sentido. Esta competição, formada na Alemanha, fomenta a utilização da bicicleta porque todos os quilômetros pedalados pelos participantes entre os dias competidos serão contabilizados”, completa.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio