Luiz João Battisti Archer, de 83 anos, e Rosalina Maria Battisti Archer, de 82 anos, cultivam árvores frutíferas no terreno de casa há muito tempo. Morando há 50 anos no bairro Azambuja, em Brusque, já plantaram e viram crescer muitas árvores no local.

Arquivo Pessoal

O casal mostra com orgulho as árvores que cultivam. Pelo terreno tem limoeiro, pitangueira, araçazeiro, abacateiro, ameixeira, mamoeiro, goiabeira, laranjeira, pitaieira, que tem um formato diferente, e grumixama, que tem um fruto de cor preta.

Fruta pitaia chama atenção pelo formato diferente | Foto: Arquivo Pessoal

Nesta época do ano a maioria das árvores ainda não apresenta frutos. Com a chegada da primavera, as flores começam a aparecer para em seguida vir o fruto.

Brenda Pereira

Archer conta que sempre gostou de plantas. Ele tem um sítio onde tem reflorestamento de eucalipto, árvores frutíferas e também apicultura, que é criação de abelhas.

A terra em casa não é muito fértil. Para plantar uma árvore ele cava um buraco, coloca bastante adubo natural e um pouco de químico. A manutenção ocorre por meio da poda. O tempo certo para podar varia de acordo com o tipo de árvore.

Rosalina e Luiz moram no local há cerca de 50 anos | Foto: Brenda Pereira

Rosalina diz que algumas árvores dão bons frutos, mas algumas ficam somente para agradar os passarinhos, como a ameixeira. Como eles não utilizam agrotóxicos, é comum que as frutas fiquem com bichos.

Na entrada do terreno fica a pitangueira, que já com alguns frutos, embeleza o quintal e também alimenta os pássaros.

Outra árvore que faz sucesso quando dá frutos é o abacateiro. O casal conta que no próximo ano é provável que venham muitos abacates.

Para Rosalina, um dos benefícios de ter uma variedade de árvores frutíferas em casa é que sempre dá para colher alguma coisa. Outro ponto positivo é a presença dos passarinhos, que até fazem ninho em meio aos galhos.

Brenda Pereira

No quintal quem chama a atenção é a pitaieira. Com um formato diferente, a árvore tem uma flor que traz vida à paisagem. O fruto também é muito bonito, tem uma coloração avermelhada. Rosalina diz que dentro a fruta parece um kiwi.

Entre a variedade de frutas ainda tem um pé de laranja champanhe. ”Tem gostinho de champanhe mesmo”, conta Rosalina. Outro que faz sucesso é o pé de nona, uma das preferidas do casal.

Pé de caqui carregado | Foto: Arquivo Pessoal

Quando os pés ficam carregados além do consumo próprio o casal também distribui para a família e para os vizinhos. “Todo ano dá pro gasto”, finaliza Rosalina.


Você está lendo: Dia da Árvore: casal cultiva árvores frutíferas no quintal de casa em Brusque


Leia também:

Deixe uma resposta