Dieese planeja mudanças na cesta básica de Brusque

Principal alteração refere-se à atualização dos locais em que os preços dos produtos são coletados

  • Por Redação
  • 11:00
  • Atualizado às 12:11

Dieese planeja mudanças na cesta básica de Brusque

Principal alteração refere-se à atualização dos locais em que os preços dos produtos são coletados

  • Por Redação
  • 11:00
  • Atualizado às 12:11
  • +A-A

O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), responsável por elaborar a cesta básica de alimentos de Brusque, planeja realizar algumas mudanças na coleta de dados do município. A principal delas está relacionada à atualização dos locais em que os preços dos produtos são reunidos.

As mudanças, segundo o supervisor técnico do Dieese, José Álvaro de Lima Cardoso, devem ser implantadas dentro de dois meses. Ele afirma que a última atualização na lista de estabelecimentos e de produtos havia sido realizada em 2005 e, por isso, provavelmente precisará de uma remodelagem.

Outra mudança é a inserção das novas informações no software atualizado recentemente pelo Dieese. De acordo com Cardoso, o departamento aprimorou as funções do programa para melhorar e agilizar a análise dos dados coletados no país.

Mudanças nacionais

A nível nacional, além do aprimoramento no software que analisa os dados, Cardoso diz que a elaboração da cesta básica sofreu duas modificações: redefinição de locais de compra e expansão da pesquisa para todas as capitais do país.

“Nós retiramos as feiras dos locais de compra em todas as capitais já que o objetivo da cesta básica é elaborar uma média mais próxima possível da realidade. Quanto mais representativos os locais de compra, melhor. Então não faz sentido colocar locais que têm pouco peso para o consumidor. Também não podemos ficar apenas nos grandes varejistas e temos de incluir determinados bairros da periferia”, explica.

Parceria desde 1987

Além das capitais, apenas Brusque e Macaé, no Rio de janeiro, integram as pesquisas de cesta básica do Dieese. O supervisor técnico do Dieese explica que a parceria com Brusque existe desde 1987, época em que a inflação estava mais alta dos que nos anos anteriores.

“Os trabalhadores tinham desconfiança com os índices de preços oficiais, então o Sintrafite [Sindicato dos Trabalhadores Têxteis de Brusque] solicitou essa pesquisa, que já era realizada em Florianópolis. O Dieese realizou para Brusque e isso acabou virando um instrumento para a população”, afirma Cardoso.

Coleta em Brusque

Luis Carlos Groh, o Finóca, do setor financeiro do Sintrafite, é o responsável por coletar os preços dos produtos da cesta básica em Brusque. Ele explica que as coletas são realizadas em 10 estabelecimentos do município a cada quatro dias.

“Eu já tenho anotadas as marcas que vou pesquisar em cada local. Essa lista foi criada a partir de uma pesquisa que foi feita com os brusquenses pra ver quais marcas eles mais consomem”, diz. “Em cada mês, eu sempre verifico as mesmas marcas. Em cada estabelecimento, coleto apenas o preço de uma marca de cada produto”, completa.

Ainda de acordo com Finóca, os dados, em geral, são repassados ao Dieese dois dias antes do fim do mês.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio