Discussão sobre o Mais Médicos gerou debate acalorado entre vereadores na Câmara Municipal

Sem projetos de maior relevância em pauta, foram aprovados alguns pedidos de informação de parlamentares oposicionistas

Discussão sobre o Mais Médicos gerou debate acalorado entre vereadores na Câmara Municipal

Sem projetos de maior relevância em pauta, foram aprovados alguns pedidos de informação de parlamentares oposicionistas

Apenas com requerimentos, pedidos de informação e projetos que dão nomes a ruas na pauta de votação, a contratação de médicos cubanos pelo programa Mais Médicos gerou debate acalorado nesta terça-feira, 11 de fevereiro, na Câmara Municipal. Ivan Martins citou o que chamou de ‘irresponsabilidade’ do governo brasileiro ao fazer negócios com Cuba, baseando seu pronunciamento em reportagem publicada pela revista Veja. 

Felipe Belotto, líder do PT no Legislativo, contestou as afirmações e foi chamado de ‘cordeirinho do PT’ por Martins, que alegou que os pronunciamentos de Belotto eram embasados em ordens do partido.

O clima esquentou e o presidente da Casa, Guilherme Marchewsky, teve que conter os ânimos.
Martins seguiu criticando o governo do PT, e a vereador Marli Leandro, líder do governo no Legislativo, questionou o fato de que o PSD, partido de Martins, já declarou apoio à presidente Dilma Rousseff para as eleições deste ano.
Oposição quer informações

Entre as proposições aprovadas, alguns pedidos de informação feitos por vereadores oposicionistas. Ivan Martins (PSD) quer saber se foi efetuado desmatamento na área em que foi instalado o ponto de captação de água do Samae no bairro Limeira. O vereador solicita informações sobre corte de árvores, caso tenha existido, e as licenças ambientais necessárias para a instalação do equipamento.

Outro pedido de informação de Martins, realizado em parceria com Dejair Machado (PSD) foi aprovado ontem. Eles querem saber detalhadamente como foi feito o repasse de recursos do município à instituição Brusque Convention & Visitours Bureau, no valor de R$ 110 mil, aprovado no final de 2013. A justificativa do Executivo para o repasse é ‘fomentar o turismo de negócios no município’.  A aprovação do repasse gerou protestos oposicionistas e agora os vereadores querem a prestação de contas da transação.

Ainda na sessão, o vereador Guilherme Marchewsky (PMDB), presidente do Legislativo, teve aprovado seu requerimento para que se envie convite ao presidente do parque Zoobotânico de Brusque, Vilson Afonsio Moresco, para comparecer a uma das sessões da Câmara, para falar sobre as atividades realizadas no parque. A conservação do local deve ser o principal ponto da pauta.

>> Leia matéria completa na edição desta quarta-feira, 12 de fevereiro, do jornal Município Dia a Dia

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio