Documentário Brusque 92 é lançado em pré-estreia no Cine Gracher

Película conta a história do título catarinense e um pouco da trajetória do clube

Documentário Brusque 92 é lançado em pré-estreia no Cine Gracher

Película conta a história do título catarinense e um pouco da trajetória do clube

O aguardado documentário Brusque 92 foi apresentado a uma plateia seleta em pré-estreia nesta quarta-feira, 10, no Cine Gracher Havan. O evento reuniu personagens do filme, torcedores, imprensa, apoiadores e patrocinadores.

A película traz as memórias desde a fundação do clube, em 1987, até o gol de Claudio Freitas – e alguns fatos que ocorreram após a conquista. O documentário tem duração de 76 minutos e é recheado com entrevistas com o elenco campeão e membros da diretoria, da comissão técnica e da imprensa que cobriram a conquista.

Para o diretor e produtor do documentário, Sérgio Azevedo, o lançamento oficial é a materialização de um sonho. “Para mim, é como se um filho tivesse nascido, que, aliás, teve mais de 9 meses de gestação”, brinca.

Sérgio comenta que é muito difícil conseguir gravar um documentário em Santa Catarina. Isso faz com que o resultado final seja motivo de ainda mais orgulho tanto para ele quanto para a equipe.

“É a conclusão de um projeto que saiu do papel”, resume o diretor. Para alcançar o objetivo de contar a história do título Bruscão, Sérgio entrevistou diversos personagens marcantes daquela campanha vitoriosa de 1992.

Um dos mais importantes personagens para o título e que também foi entrevistado no filme é o técnico Joubert Pereira. Morador de Balneário Camboriú, ele prestigiou a pré-estreia e era um dos mais animados.

“É gratificante participar de um documentário, sinal de que marcamos a história”, diz o ex-treinador do Bruscão. Para ele, o documentário também é uma forma de homenagear atletas e membros da comissão técnica que já faleceram, mas que foram muito importantes para que o clube fosse campeão.

Edemar Alessio, o Palmito, diz que o lançamento de um documentário eterniza a história de um grande time. “Sem dúvida nenhuma é muito importante, porque todos ficam marcados”, comenta. Para ele, o documentário mostra não só o título mais importante para o clube, mas também para ele.

“Quando eu vim, já tinha sido campeão do estado seis vezes, mas esse foi o título mais difícil e mais importante para mim”, afirma. Ele destaca que o Brusque era um time médio e que teve de enfrentar os grandes, inclusive, o Criciúma, que vinha embalado depois de ganhar a Copa do Brasil de 1991.

Superar esses times fortes foi possível graças ao bom time e à cidade que abraçou o Bruscão, comenta Palmito. “Foi um marco que está sendo registrado com este filme”.

Fanático pelo Brusque, José Augusto Soares, o Zé do Pneu, também foi entrevistado e esteve na pré-estreia vestido com as roupas da Torcida Força Independente (TFI). “Foi um orgulho muito grande ter participado do documentário, sempre fui apaixonado pelo Brusque”.

Zé do Pneu é figura carimbada nos jogos do Bruscão. Fala com orgulho que perdeu poucos ao longo da vida e lembra vivamente da campanha de 92.

Para um torcedor como ele, fazer parte de um documentário como este é algo imensurável. “Foi a realização de um sonho”.

Após a pré-estreia, o filme será exibido no Cine Gracher da Havan de 11 a 17 de outubro, em três sessões diárias: às 18h, às 19h45 e às 21h30.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio