Dominó do Bóca Cunha reúne novamente políticos e personalidades do cenário estadual e nacional

Dezenas de políticos e representantes de vários segmentos participaram da 10ª edição do evento

Dominó do Bóca Cunha reúne novamente políticos e personalidades do cenário estadual e nacional

Dezenas de políticos e representantes de vários segmentos participaram da 10ª edição do evento

O tradicional torneio de dominó do Bóca Cunha reuniu em Brusque dezenas de nomes da política estadual e nacional. A 10ª edição do evento foi realizada durante todo o sábado, 25, e contou com a presença de vereadores, prefeitos, deputados federais e estaduais, secretários de estado, além de nomes do Judiciário catarinense. Participaram, ainda, personalidades de vários segmentos da sociedade brusquense, bem como de Santa Catarina e de nível nacional.

Cerca de 100 duplas disputaram o torneio de dominó, o qual só foi encerrado à noite. Figuras políticas locais marcaram presença, como o prefeito interino Roberto Prudêncio Neto (PSD), o candidato a vice-prefeito Danilo Rezini (PMDB) e o presidente da Câmara de Vereadores, Jean Pirola (PP), além de outros parlamentares brusquenses.

O prefeito e o vice de Guabiruba, Matias Kohler (PP) e Valdir Zirke (PT) também prestigiaram o dominó, assim como o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini (PP), e o advogado brusquense Marcus Antônio Luiz da Silva, o Marcão, vice-presidente da OAB estadual. O Judiciário também teve seus representantes no dominó, com os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Hélio de Melo Mosimann e Jorge Mussi.

“É um momento em que aproveitamos para jogar conversa fora, mas também para ver se a gente ganha esse torneio”, brinca Mussi, que é catarinense, de Florianópolis. “É uma situação única, onde efetivamente se reúnem todas as forças políticas do nosso estado”, resume Marcão.

Para o empresário José Luiz Cunha, o Bóca, organizador do dominó, apesar do evento ser frequentado predominantemente por políticos, o atual clima político da cidade pede cautela. “Temos que ter muito cuidado, Brusque está num momento eleitoral, então a gente procura equilibrar, tem dois candidatos a prefeito, sou amigo dos dois, e aqui procuramos não misturar política de maneira nenhuma”, afirma.

Nomes da política estadual vieram em peso a Brusque para prestigiar o evento, como os ex-governadores Espiridião Amin (PP) e Leonel Pavan (PSDB), figuras assíduas no dominó. Em nome do governador Raimundo Colombo, compareceu o deputado estadual Gelson Merísio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa. Também foi registrada a presença do secretário de estado da Defesa Civil, Milton Hobus.

“Eu venho todos os anos, o Bóca é uma figura que consegue aglutinar toda a sociedade, empresários, trabalhadores e a classe política, independente de cores partidárias”, afirma Pavan, hoje deputado estadual.

Política local em destaque no dominó

O assunto, nas rodas de conversa do dominó, não se distanciou do atual momento político do município, que vive a expectativa da eleição de um novo prefeito, após a cassação de Paulo Eccel (PT), ocorrida no fim de março, por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O vereador Guilherme Marchewsky (PMDB) disse que o dominó serviu para a realização de acertos políticos. “Brusque vive um momento bastante delicado, e com certeza aqui serão alinhavadas algumas situações para um ou outro candidato”.
Jean Pirola (PP), presidente da Câmara de Vereadores, destacou que os preparativos para a eleição indireta estão correndo bem, e defendeu, mais uma vez, que a votação seja aberta, no dia 30. “A Câmara tem que demonstrar a democracia, porque a população está pedindo isso, quer o voto aberto”, justifica.

Quem também apareceu foi o prefeito interino, Roberto Prudêncio Neto (PSD), confiante para o pleito. “A expectativa é a melhor possível, esperamos a vitória, e estamos trabalhando para isso, com as melhores propostas e ideias”.

Ele comentou, ainda, a pesquisa realizada pelo IPS/Univali para o Município Dia a Dia, no qual aparece na frente na intenção de voto popular, caso a eleição fosse direta. “Isso mostra que estamos na política fazendo um trabalho para o bem, voltado para a cidade de Brusque. É com satisfação que vemos o resultado da pesquisa, um reconhecimento pela população brusquense”.

Lideranças estaduais comentam troca de governo

Lideranças políticas de Santa Catarina comentaram, durante o dominó, a troca de governo em Brusque. O deputado federal e ex-governador Espiridião Amin diz que o momento é difícil, mas que deve caminhar para a normalidade. “Espero que, uma vez superado, possamos reestabelecer o clima da normalidade política e da construção, que é para isso que existe a política”.
Jandir Bellini, prefeito de Itajaí, disse que a cidade perdeu com a cassação do prefeito. “Espero que Brusque não venha a ser prejudicada, que o novo prefeito possa não só dar continuidade, mas fazer ainda mais”.

Para o deputado federal Décio Lima (PT), a cassação de Eccel foi injusta. “O episódio de Brusque é extremamente amargo e injusto, porque não traz nenhuma isonomia com as decisões tomadas antes. Não é pisando em cima dos princípios da democracia que vamos construir algo novo”.

Político de atuação na Assembleia Legislativa, mas que construiu carreira em Brusque, Serafim Venzon (PSDB) está menos preocupado com a troca de governo, porque, segundo ele, a decisão que os vereadores devem tomar reflete a vontade popular.

“Existe uma sintonia entre o que as pessoas querem e como os vereadores estão indo votar: isso é um bom sinal, porque o ideal é que a expressão final dos vereadores represente o desejo popular. Parece que estão no caminho certo”, diz o deputado estadual.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio