Duplicação da rodovia Antônio Heil deve começar ainda neste ano

Primeiro trecho a ser duplicado, na parte municipal, já está licitado; outros dois trechos devem ser licitados em breve

Duplicação da rodovia Antônio Heil deve começar ainda neste ano

Primeiro trecho a ser duplicado, na parte municipal, já está licitado; outros dois trechos devem ser licitados em breve

A primeira parte da duplicação da rodovia Antônio Heil, no trecho de responsabilidade do município, deve começar ainda neste ano. O trecho 2, primeiro a ser licitado, em junho deste ano, já com os trâmites quase concluídos para receber o início das obras. Segundo o diretor do Departamento Geral de Infraestrutura (DGI), Artur Antunes, é provável que os primeiros trabalhos iniciem antes do fim de 2014.

Depois de ter sido licitado, em junho, o projeto do primeiro trecho estava sob avaliação da Caixa Econômica Federal, detentora do recurso para as obras. Segundo o diretor do DGI, as tratativas com a Caixa estão em fase avançada, o que possibilita que as obras iniciem a qualquer momento.

A obra terá uma extensão aproximada de seis quilômetros – da concessionária Uvel até a praça Vicente Só. Para reduzir os transtornos no momento da execução, a obra foi dividida em três trechos. O primeiro inicia na Uvel e vai até a Polícia Militar. O segundo, de lá até a rótula do parque das Esculturas, e o último até a praça Vicente Só.

O trecho já licitado é o de maior extensão, e por isso foi escolhido para receber a duplicação antes dos demais. Ele vai da Polícia Militar e vai até o parque das Esculturas, com 3.260 metros e previsão de conclusão em 12 meses.

Para os outros dois trechos, conforme Antunes, as obras só devem iniciar depois que o primeiro já estiver concluído. Ambos estão em fase de finalização de projetos, e os editais para serem licitados também podem ser lançados até o fim do ano. As desapropriação para todos os trechos, diz ele, também estão em fase avançada de negociação com os moradores.

O diretor do DGI alerta que essa duplicação é um tipo de obra que “demora a aparecer”, porque, antes das faixas serem alargadas e receberem novo asfalto, diversas obras estruturais menores precisam ser executadas antes. A obra foi viabilizada por recurso federal, no valor de R$ 11,9 milhões, através de convênio com o Ministério das Cidades.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio