Acontece neste domingo, 27, a combinação entre uma superlua e um eclipse lunar

Fenômeno poderá ser visto a olho nu

Acontece neste domingo, 27, a combinação entre uma superlua e um eclipse lunar

Fenômeno poderá ser visto a olho nu

Após 33 anos, os brusquenses poderão apreciar a combinação entre uma Superlua e um eclipse lunar. O raro evento acontece neste domingo, 27, quando a enorme lua será coberta pela sombra da Terra por mais de uma hora. De acordo com a agência espacial norte-americana (Nasa), este fenômeno só voltará a acontecer em 2033. O fenômeno só aconteceu cinco vezes desde 1900: em 1910, 1928, 1946, 1964 e 1982.

Desta vez, todo território brasileiro poderá observar, a partir das 21h12, a lua começar a escurecer. Este é o segundo eclipse total da lua registrado neste ano, já que ao contrário do eclipse solar, ele acontece com mais frequência.

O diretor do Observatório Astronômico de Brusque, Silvino de Souza, explica que o eclipse total da lua ocorre quando há o alinhamento dos três astros: Sol, Terra e Lua. “O eclipse é quando a sombra da terra encobre a lua, conforme o planeta se c
oloca entre o sol e a lua”.

Durante o fenômeno, a lua estará em sua fase cheia. “Os eclipses lunares só ocorrem quando é lua cheia, diferente dos eclipses solares, que acontecem na lua nova”, diz.fases eclipse

O início do fenômeno será às 21h12, no entanto, Souza destaca que o melhor período
para a visualização será a partir das 22 horas. “A partir das 22h07, a lua entra na fase penumbral, a partir desse momento ela começa a ficar mais escura e às 23h11 ela começa a ficar avermelhada. Esse será o melhor momento”.

O eclipse total vai durar cerca de 1 hora e 12 minutos e será visível nas Américas do Norte e Sul, Europa, África e partes da Ásia e Pacífico. O diretor do Observatório ressalta que todo o fenômeno poderá ser observado a olho nu. “Diferente do eclipse solar, que precisa de proteção, a observação poderá ser feita normalmente, pois a luz refletida pela lua é muito fraca e incapaz de causar qualquer dano a nossa visão”.

Superlua

O fenômeno deste fim de semana será ainda mais especial porque vai mesclar o eclipse lunar total com a superlua. Neste domingo, a lua estará a menos de uma hora de sua máxima aproximação da lua com a Terra, portanto, ela parecerá ainda maior no céu noturno.

De acordo com Souza, isso acontece porque a órbita da lua não é um círculo perfeito, mas uma elipse. “Por ser uma elipse, a lua se afasta. Ela chega a 406 mil quilômetros da Terra, em seu ponto mais distante, e até 356 mil quilômetros, em seu ponto mais próximo. No domingo, ela vai estar quase no seu ponto mais próximo, por isso, observamos ela maior no céu”.

Devido a essa proximidade com a Terra, a lua neste domingo parecerá 14% maior e 30% mais brilhante do que uma lua cheia comum, por isso, ficou conhecida como Superlua.

O diretor do Observatório ressalta a raridade do eclipse total coincidir com a Superlua. “Isso é muito raro mesmo. Seremos privilegiados por poder presenciar”.

A duração da Superlua é, em média, de 24 horas. Esta será a segunda das três que acontecem neste ano. A terceira, será no mês de outubro.

Lua de sangue

Quando o eclipse lunar chegar a sua totalidade, a Lua estará com uma cor avermelhada, que é o resultado da influência da atmosfera terrestre nos raios de luz. Assim, o domingo será de um eclipse total de uma Superlua de sangue – como é chamada devido à coloração.

“Essa coloração avermelhada se dá quando não chove há muito tempo e tem muitas partículas de poeira suspensas na atmosfera. A lua quando está em eclipse não está recebendo a luz do sol em sua totalidade, ela está apenas refletindo a luz da atmosfera da Terra. A luz chega na luz, volta para a Terra e, quando volta, passa pela atmosfera e sofre o que chamamos de refração, ou seja, quando a luz refletida na lua passa por essas partículas de poeira, ela torna o fulgor da lua mais avermelhado”, explica.

Astronomia na praça

O Observatório Astrômico e o Clube de Astronomia de Brusque realizam neste domingo mais uma edição do programa Astronomia na Praça.

O evento acontecerá na praça Sesquicentenário, a partir das 21h.

Estarão disponíveis para o público poder observar melhor o fenômeno do eclipse da Superlua cinco telescópios. A expectativa de Silvino é reunir cerca de mil pessoas durante toda a duração do eclipse. Além dos telescópios disponíveis para a população, o local terá ainda mais um exclusivo para fotografar o fenômeno. No entanto, para poder visualizar o eclipse será preciso ter céu limpo.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio