Eleições 2016: PSC e PSDB lançam candidatura de Osvaldo Quirino e Ademar Sapelli à Prefeitura de Brusque

Decisão tensa aconteceu poucos minutos antes da meia-noite desta sexta-feira, 5

Eleições 2016: PSC e PSDB lançam candidatura de Osvaldo Quirino e Ademar Sapelli à Prefeitura de Brusque

Decisão tensa aconteceu poucos minutos antes da meia-noite desta sexta-feira, 5

  • Por Daiane Benso
  • 1:24
  • Atualizado às 17:36
  • +A-A

Atualização: Neste sábado, 6, o PSC informou que Osvaldo Quirino não será candidato a prefeito. O motivo não foi informado. Com a desistência, ainda está indefinida a situação do PSC e do PSDB nestas eleições.

Num clima tenso e faltando menos de cinco minutos para a meia-noite desta sexta-feira, 5, o PSDB definiu coligação com o PSC tanto na majoritária como na proporcional. Depois de muitas investidas, foi decidido que o candidato a prefeito de Brusque nas eleições de outubro será o médico Osvaldo Quirino de Souza (PSC) e o vice será o empresário Ademar Sapelli (PSDB).

Veja também: Veja como foram as principais convenções partidárias em Brusque, Guabiruba e Botuverá

Ficou acordado com a executiva que caso o PSC não aceite a coligação, o PSDB irá com o PP na majoritária e proporcional ou com algum outro partido que esteja na majoritária com o PP. A princípio são 23 candidatos a vereador pelo PSDB – sete mulheres, o que pode mudar dependendo a coligação.

Até a manhã de sexta-feira o nome mais cogitado era o do deputado estadual Serafim Venzon, com Sapelli para vice. No entanto, o deputado justificou sua desistência devido à falta de recursos financeiros.

O membro do PSDB e um dos intermediadores da convenção, Eduardo Marcos Maestri, diz que o partido precisava dar uma nova opção para a cidade, que fosse Ficha Limpa e que tivesse um projeto voltado para a social democracia. “Agora depende da posição do PSC. Estamos abertos a essa coligação. Se eles não aceitarem vamos coligar com o PP, que já mostrou interesse”.

O candidato a vice-prefeito de Brusque – diretor presidente da Sancris, afirma que lutou até o último minuto para tornar a candidatura oficial. Ele conta que Quirino não queria ser candidato, mas diante do cenário que se formou em outras convenções, definido por Sapelli como de “coligações esdrúxulas”, essa candidatura foi uma alternativa que trará desenvolvimento para a cidade.

“As tratativas com o doutor Osvaldo não foram fáceis. As pessoas estavam ficando sem opções. A população terá duas pessoas que querem fazer a diferença e que são Ficha Limpa”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio