Em assembleia, servidores aprovam proposta de reajuste da Prefeitura de Brusque

Trabalhadores aceitaram 5,19% de aumento, que será pago em duas parcelas

  • Por Bárbara Sales
  • 20:14
  • Atualizado às 22:47

Em assembleia, servidores aprovam proposta de reajuste da Prefeitura de Brusque

Trabalhadores aceitaram 5,19% de aumento, que será pago em duas parcelas

  • Por Bárbara Sales
  • 20:14
  • Atualizado às 22:47
  • +A-A

Em assembleia na noite desta quarta-feira, 19, no auditório do Sintimmeb, os servidores públicos municipais decidiram aceitar a proposta apresentada pela Prefeitura de Brusque na terça-feira, 18, de um reajuste de 5,19% dividido em duas parcelas: a primeira, de 2,5% retroativa a março, e a segunda, de 2,69%, prevista para ser paga em outubro.

Entretanto, a comissão de negociação deixou em aberto a possibilidade de o pagamento da segunda parcela ser antecipada, caso o comprometimento da receita com folha de pagamento diminua. Atualmente, segundo dados apresentados pelo sindicato na assembleia, a folha corresponde a 52,05% da receita da prefeitura.

Para o pagamento ser antecipado, a folha precisa ficar abaixo de 51,3%, limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Durante a apresentação da proposta da prefeitura, o presidente do sindicato, Orlando Soares Filho, fez uma recapitulação de toda o processo de negociação salarial deste ano, que iniciou com uma proposta de reajuste zero por parte da prefeitura.

A vontade do sindicato era conseguir reajuste de 6,69%, valor igual ao concedido para os servidores da Câmara de Vereadores, entretanto, ele considera que o reajuste de 5,19% faz jus ao que a prefeitura pode pagar.

“Saímos de uma proposta de reajuste zero para 5,19%. Conseguimos um aumento de 0,5% e ainda temos um gatilho, que é a possibilidade de solicitar o pagamento da segunda parcela adiantado caso o gasto com folha diminua”, diz.

O presidente do sindicato destacou também que a comissão de negociação ficou amarrada pelo limite prudencial de gastos, e por isso, seria difícil chegar ao percentual de 6,69%.

“A prefeitura nos propôs um pouco mais do que a inflação, se fizéssemos uma greve, provavelmente não teríamos o respaldo do poder Judiciário, em vista do momento econômico que o país vive”, afirma.

Além do reajuste salarial, também foram aprovadas outras propostas, entre elas, a equiparação do valor do vale-alimentação para todos os servidores, no valor de R$ 271.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio