Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Em busca de pessoas que estejam dispostas a mudar o Brasil

Rosemari Glatz

Professora da Unifebe

Em busca de pessoas que estejam dispostas a mudar o Brasil

Rosemari Glatz

No último dia 15, comemorou-se o Dia do Professor, e dedico esta coluna à uma reflexão sobre o papel desse nobre profissional na construção de uma sociedade melhor. Minha abordagem talvez não agrade a todos, principalmente aos que bombardeiam nossos jovens para que alcancem o pódio na aprovação em vestibulares concorridos e valorizados na sociedade atual.

Afinal, estampar na mídia que o aluno foi aprovado em Medicina, Engenharia, Direito, Administração ou Ciências Contábeis, por exemplo, ainda é considerado como uma boa mídia. Mas estampar que seus estudantes alcançaram os primeiros lugares para cursos que formarão professores é raríssimo de se ver ou ouvir.

Ensino Superior: Bacharel x Licenciado?
Segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) Anísio Teixeira, os cursos de bacharelado em Direito, Administração, Pedagogia, Ciências Contábeis e Engenharia Civil, respectivamente, estão no ranking dos cursos superiores mais procurados no Brasil. A tradição, a boa aceitação no mercado e uma mensalidade que caiba no bolso justificam essa classificação. Os cursos de licenciatura, por sua vez, estão listados entre os menos procurados pelos estudantes.

Os alunos que optam pela modalidade Licenciatura têm como objetivo aprender a ensinar o seu ofício. O licenciado tem permissão para dar aulas sobre o curso que escolheu, principalmente para os níveis do Ensino Fundamental e Médio. Ao obter um diploma de licenciatura em História, por exemplo, o profissional pode dar aulas em escolas da rede pública e privada, além de aulas particulares. Por isso, as principais licenciaturas têm relação com as disciplinas ministradas na educação básica, como Física, Química, Ciências Biológicas, Filosofia, Educação Física, Ciências Sociais, Geografia, Letras, Matemática, etc. O bacharel, por sua vez, realiza o exercício da profissão que ele escolheu, mas não pode dar aulas.

Mas atenção: se o sonho é dar aulas no Ensino Superior, será exigido no mínimo o diploma de Mestrado e quem fez Doutorado é ainda mais valorizado pelo mercado da educação.

A questão salarial
Talvez alguns de vocês estejam pensando: mas é uma profissão que paga mal…
Verdade ou mito?
Você já parou para refletir quanto ganha um professor e quanto ganha outro profissional? Um bom professor pode ganhar bem, seja trabalhando em escolas, criando conteúdos para editoras e até empreendendo como educador.

Não é para os preguiçosos
Alguns talvez digam: mas professor precisa trabalhar muito…. É verdade! Ser Professor não é para os preguiçosos. Estes não podem abraçar essa nobre profissão, pois ser um Professor “com letra Maiúscula” exige qualificação constante, dedicação e muito amor. Trabalha-se antes, durante e depois de uma boa aula.

Mas me diga: quantas outras profissões fazem a diferença na vida de uma sociedade? Professores são guias e, acima de tudo, são referência. Assim como dentro de casa os alunos têm os pais como referência, dentro da escola esse papel é, querendo ou não, do professor.

Em busca dos melhores
É sabido que nos países onde a Educação atingiu a excelência, os Professores são recrutados entre os melhores e mais talentosos da sociedade. E por acreditar que o Brasil ainda tem jeito é que estou em campanha para estimular “gente boa” para estudar para ser Professor! Pessoas que queiram fazer a diferença, ser bom exemplo, que sejam corajosas e que não tenham preguiça. Pessoas talentosas, éticas, comprometidas, que buscam carreiras onde a sua contribuição seja palpável, que querem beneficiar sua comunidade, seu bairro, sua cidade.

Você atende a esses pré-requisitos? Então seja Professor!

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio