Em menos de três meses, movimento triplica na Feira Livre Municipal

Horário diferenciado, no fim da tarde, é de maior movimento

Em menos de três meses, movimento triplica na Feira Livre Municipal

Horário diferenciado, no fim da tarde, é de maior movimento

Com horários diferenciados, o movimento cresceu na Feira Livre – Crédito: Sarita Gianesini
Desde que foi inaugurada em 25 de fevereiro, a Feira Livre Municipal conta com os mesmos sete feirantes. Quem monta sua banca no espaço amplo do galpão instalado no estacionamento do Pavilhão de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof, conta que o movimento só aumentou com a mudança. 
A feirante Mislene Neis Koch, 33 anos, que vem de Alfredo Wagner junto com o marido para vender frutas e verduras, conta que desde a mudança, o movimento triplicou, por conta do horário diferenciado das segundas e quintas-feiras, quando a feira funciona das 17 às 21 horas. 
– As pessoas saem do trabalho e vêm para cá. E além disso, ficou para a gente que traz o produto. Porque o agricultor colhe os verdes de manhã e a tarde já trazemos para cá, então é tudo fresco.
 
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda, Jorge Ramos, relata que a procura pela feira surpreendeu e explica que a queda no movimento às terças-feiras fez com que feirantes mencionassem a possibilidade de aumentar o horário da segunda e parar às terças-feiras. 

Ramos detalha que ainda vai se reunir com os feirantes para definir a questão dos dias e horários de funcionamento da feira. O secretário reforça que se por um lado houve queda no movimento nas manhãs de terça, na sexta-feira, o movimento se manteve. 
– Brusque está criando esta visão de feira. É um conforto para o comprador e também para quem vende. Deu mais visibilidade para quem vende, de colocar o produto e vender melhor. 
**Confira na edição de quinta-feira a opinião de mais feirantes e de quem compra na Feira Livre Municipal.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio