Emoção e compromisso marcam abertura da Semana da Família

Evento que celebra a importância da família na sociedade tem a participação de autoridades e comunidade

Emoção e compromisso marcam abertura da Semana da Família

Evento que celebra a importância da família na sociedade tem a participação de autoridades e comunidade

Integrantes da mesa diretora cantam a oração pela família – Crédito: Flávia Cunha/SDR

Com o plenário da Câmara lotado, sob o tema “A Capacidade Educadora da Família é Decisiva” e o lema “E a Educação de nossos filhos, como vai?”, o início oficial da Semana da Família de 2012, das 9h às 11h de sexta-feira (17), destacou a importância e a necessidade de resgatar e manter valores como amor, ética, compromisso, respeito, conhecimento, atitude e perseverança na relação pais e filhos. Também os momentos de oração e bênção emocionaram e fizeram surgir algumas lágrimas, como na execução da canção Oração pela Família.

A sessão solene foi presidida pelo desembargador Carlos Alberto Civinski, sendo que o presidente do Legislativo Celso Carlos Emydio da Silva, juntamente com o secretário de Estado Jones Bosio, a secretária Municipal de Assistência Social e Habitação Tatiane Nuss, o pároco da Paróquia São Luís Gonzaga padre Jair Rodrigues Costa, os pastores Claudio Schefer – pároco da Igreja luterna e Marcus Foppa – presidente do Conselho de Pastores de Brusque, o empresário Nelson Zen Filho – Tato e o juiz de direito Geomir Roland Paul também integraram a mesa que dirigiu os trabalhos.

Valores e limites

Em sua palestra, o magistrado Geomir abordou a criação e a educação de crianças e adolescentes com valores e limites. Destacou ser “necessário registrar que o Grupo de Proteção da Infância e Adolescência – GRUPIA, que em parceria com outras organizações promove a Semana da Família, surgiu da necessidade de uma presença dos órgãos da área da infância junto aos adolescentes que perambulavam pela cidade em absoluta situação de risco social, razão pela qual o Juiz e o Conselheiro Tutelar Paulo Kons pensaram e organizaram a primeira edição da operação Proteção Integral, com o apoio de todo o Conselho Tutelar, da 

Promotora Suzana, da OAB, da Polícia Militar e Civil, das Igrejas e de órgãos da administração pública, além de voluntários”. Sobre o momento atual vivido pelas famílias, dr. Geomir declarou ser “constatação geral de que a educação dos filhos não vai bem; sendo um dos indicadores os elevados índices de atos de indisciplina nas escolas”. O magistrado enfatizou ser “necessário que as famílias tenham a consciência de que a elas cabe a educação dos filhos. Para tanto, proponho a reflexão e o resgate dos sete princípios na relação pais e filhos, que o GRUPIA está propondo na edição 2012”. O juiz de direito também enfatizou a importância da vivência dos valores religiosos no seio familiar, “que nos sustentam, dão base firme à nossa existência”, declarou.

Família, o santuário da vida

Com a canção Faz um Milagre em Mim e a proclamação de trecho da Carta do Apóstolo São Paulo a comunidade de Éfeso (Efésios 5, 25-6,4) pelo pastor Marcus Foppa – que lembrou também o versículo bíblico que inspira a Semana da Família “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Provérbios 22, 6) e a declaração do general de Moisés, Josué, ao final de sua vida “quanto a mim, eu e minha casa serviremos o Senhor.” (Js 24, 15b) – foi iniciado o momento de celebração. 

Na sua alocução, padre Jair Rodrigues Costa declarou que “mandar Deus embora da vida familiar é o prenúncio de sua destruição”. Padre Jair explicou que “a família é uma realidade vital, que falar de família é falar do chão de nossa vida”. Alertou que “devemos acordar para esta realidade ferida, machucada, tão vilipendiada no mundo que nos cerca, que é a família, o santuário da vida. Devemos convocar a todos a redescobrir o lugar de Deus na família. É Ele que deve ser a razão primeira da nossa vida familiar. Um lar não se improvisa. Quando um casal se une, ele tem direitos, mas também deveres, pois a família é uma instituição divina querida e desejada por Deus”. Ao final de sua alocução, padre Jair recordou as sábias palavras do saudoso beato João Paulo II de que “O futuro da humanidade passa pela Família”. E convocou a todos a serem imitadores da Família de Nazaré: “que os pais sejam como José, as mães como Maria e nós filhos imitadores de Jesus”, finalizou padre Jair. 

Pároco da Igreja Luterana, pastor Claudio Schaefer lembrou o poeta que escreveu que ‘palavra não foi feita para dividir ninguém, palavra é uma ponte onde o amor vai e vem’ e destacou que “com palavras podemos construir pontes ou cercas. E que nossas famílias precisam de pontes entre pais e filhos, construídas com palavras de amor”. Em seguida pastor Claudio invocou a proteção de Deus sobre a Semana da Família, os trabalhos do GRUPIA e sobre todas as nossas famílias, que os pais sejam abençoados com a sabedoria e a força do amor, para bem educarem os filhos. Após motivou a todos para a oração do Pai Nosso. 

Antes de dirigir o canto Oração pela Família, Leandro Mattos, da Comunidade Maria Porta do Céu, manteve colóquio com os adolescentes presentes, perguntando como estava a educação dos pais e lhes contou a história de um filho que pedia ao pai para brincar com ele, mas o pai dizia que precisava trabalhar. Sabendo que o pai recebia trinta reais por hora trabalhada, o filho dirigiu-se ao pai e perguntou se o pai poderia lhe emprestar vinte e sete reais. E o pai questionou o objetivo do ‘empréstimo’, tendo o filho declarado que já possuía três reais e com os vinte e sete emprestados, poderia comprar uma hora do pai para brincar. Após o canto, a bênção de Deus foi invocada pelos padres e pastores presentes.

Mensagens

Em nome das organizações comunitárias, o empresário Nelso Zen Filho – Tato, presidente da Irmãos Zen e diretor da ACIBr, lembrou a importância de atitudes que venham a “melhorar nossa vida familiar e a ativa participação nas atividades programas, como a Parada e a Celebração pela Família”. Tato Zen também dirigiu-se aos adolescentes, lembrando a importância dos valores na sua formação, inclusive para sua inserção no mercado de trabalho. 

Tatiane Nuss, secretária de Assistência Social e Habitação, manifestou-se em nome da Prefeitura e falou da importância das políticas públicas para as famílias. Vereador Alessando Simas destacou a problemática da educação dos filhos e a influência da mídia. O secretário de estado Jones Bosio compartilhou sua indignação em não poder auxiliar a pais que o procuram desesperados em busca de uma internação de dependente químico, mas não há lugar em Brusque, “existe o Caps Álcool e Drogas, mas nem todos os casos podem ser tratados sem internação”. Solicitou a inclusão na pauta da assembleia do GRUPIA de 13 de setembro do tema. 

O desembargador Carlos Alberto Civinski afirmou que o trabalho do GRUPIA e esta “solene sessão de abertura da Semana da Família constituem-se e marcos divisores”. Certamente o empenho de tantas pessoas, de número tão significativo de organizações congregadas em torno do propósito de construirmos uma Brusque melhor, a partir de cada lar, de cada família trará frutos muito bons. “Me sinto muito feliz, de em minha terra natal poder presidir uma tão singular solenidade”, finalizou o desembargador.

Repercussão

O juiz de direito da vara criminal da Comarca de Brusque, dr. Edemar Leopoldo Schlösser não conteve as lágrimas durante a Oração pela Família e afirmou que a solenidade “passou uma mensagem extraordinária”. Explicou que muitas vezes na sala de audiências, sobretudo quando do julgamento de filhos pela lei Maria da Penha – por agredirem ou ameaçarem suas mães – lembra que ocorreu possivelmente uma falha na educação do filho, que está se revertendo numa situação tão dramática. Disse que nas aulas proferidas no Curso de Direito da Unifebe, sempre enfatiza que o artigo quarto do Estatuto da Criança e do Adolescente dispõe em primeiro lugar sobre o dever da família. O magistrado Schlösser também elogiou a palestra e o trabalho do dr. Geomir “além de profundo conhecedor do tema, também adotou uma menina”. Repercutiu da palestra a preocupação demonstrada pelo dr. Geomir “de filhos que se comunicam com os pais pelas redes sociais, mesmo estando na mesma casa, deixando a casa de ser um lar e passando a uma mera coabitação”.

Parada da Família

A Parada da Família, da praça da Igreja Matriz São Luís Gonzaga à Arena Brusque, às 15h de domingo, 26 de agosto, e a Celebração pela Família, na Arena, após a Parada, às 15h55min e com duração de 50min, serão os eventos de maior mobilização social da Semana da Família. Mas dezenas de atividades em igrejas, órgãos públicos, escolas, organizações comunitárias, empresas e em outros espaços estão sendo realizados, objetivando “propor à comunidade brusquense e regional reflexão pessoal e comunitária sobre o tema e o lema desta semana temática, objetivando a construção de uma cidade melhor, a partir de cada lar”, destaca um dos organizadores da Semana da Família, o conselheiro tutelar Paulo Vendelino Kons.

PRINCÍPIOS

A Semana da Família de 2012 está recordando aos pais sete princípios fundamentais na relação pais e filhos:

. Amor – fale sempre com amor: “Você é meu filho, eu te amo…”. Deixe claro o que você não aceita, que você rejeita os atos, mas ama o filho.

. Ética – nossos atos falam mais alto que nossas palavras. Falar a verdade com amor gera confiança. Se você mentir para ele ou perto dele, você vai estar ensinando ele a mentir: “Papai mandou dizer que não está em casa” é um exemplo clássico.

. Compromisso – cumpra sua palavra. Não cumprir promessas gera insegurança, desconfiança e estimula a falta de compromisso. Prometa somente o que você pode cumprir.

. Respeito – respeito não se ganha, conquista-se. Não dê shows em público, não discipline seu filho na frente dos outros, não exponha seu filho, fale com ele a sós, olhando nos olhos, sem gritaria, sem ira e com amor.

. Conhecimento – “conhece-te a ti mesmo” e ao teu filho. Conheça suas virtudes, seus defeitos, seus limites, seu temperamento. Valorize o que é bom, o que é bonito. Não passe e nem exija uma ideia de perfeição. Reconheça seus erros e saiba pedir perdão.

. Atitude – reúna a família, converse, estabeleça metas, alvos mensuráveis, alcançáveis a curto, médio e longo prazo.

. Perseverança – a superação dos problemas é possível se os pais tiverem desejo e vontade de mudar suas atitudes. A decisão é individual, reorganize sua família, defina novas regras de funcionamento, de comunicação e de relacionamento. E lembre-se: “Não há paz sem justiça, não há justiça sem perdão!” (João Paulo II)
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio