Emoção marca o lançamento da 16ª edição do Natal Solidário Unifebe

Mais de 600 crianças participam do evento neste ano; saiba como adotar

Emoção marca o lançamento da 16ª edição do Natal Solidário Unifebe

Mais de 600 crianças participam do evento neste ano; saiba como adotar

Para promover um Natal mais feliz às crianças de Brusque e região, a Unifebe deu início na noite de quarta-feira, 7, ao maior evento de amor e generosidade da instituição: a 16ª edição do Natal Solidário. O evento teve a apresentação cultural da banda da Escola Paquetá.

Acadêmicos, professores, colaboradores e comunidade prestigiaram o lançamento da campanha, que teve como ponto alto o início das adoções. Neste ano, mais de 600 crianças de Brusque, Guabiruba, Botuverá, Nova Trento, Gaspar, São João Batista, Canelinha e Major Gercino serão apadrinhas.

A novidade desta edição é o Sistema de Credenciamento de Padrinhos, desenvolvido pelo curso de Sistemas de Informação, que agilizou e facilitou o processo de adoção.

O reitor da Unifebe, Günther Lother Pertschy, destaca que o Natal Solidário é um evento muito esperado pelos colaboradores da instituição e pela comunidade.

“É um momento especial, um dos eventos mais bonitos que a Unifebe realiza. Para muitas crianças é o único presente que vão receber do Papai Noel. Convidamos a todos para conhecerem este belo projeto, participarem e o fortalecerem ainda mais”, enfatiza.

A secretária de Educação de Brusque, Eliani Aparecida Busnardo Buemo, ressalta que há 16 anos a Unifebe realiza um serviço social importante para a sociedade. “As crianças têm, de fato, a oportunidade de serem apadrinhadas, de receber um carinho, uma atenção”, salienta.

Reciprocidade
Retribuir o carinho recebido foi o que motivou Eloisa Benaci, 16, a ser madrinha pela primeira vez no Natal Solidário. Quando bebê, ainda na creche, ela foi uma das crianças apadrinhas pelo evento da Unifebe e recebeu uma boneca que até hoje lembra.

Atualmente Eloisa é estagiária na instituição e assim que ficou sabendo da campanha não pensou duas vezes em participar.

“Decidi que retribuiria o bem que fizeram para mim. Eu ganhei o presente de uma pessoa que não me conhecia e me escolheu, se importou comigo. Para mim ser madrinha é muito gratificante, me sinto bem e só consigo pensar no que vou comprar. Certamente este Natal Solidário será o primeiro de muitos que vou participar”, enfatiza.

Estudante de Ciências Contábeis, Ana Caroline Gamba participa pelo segundo ano do evento. Por ter uma irmã com má formação auditiva, decidiu apadrinhar uma criança especial da Apae que possui uma síndrome.

“Gastamos com tantas coisas supérfluas no decorrer do ano, enquanto há tanta gente que precisa de ajuda. É uma forma de retribuir um carinho, e eles merecem todo o amor, pois no fim quem ganha somos nós”, ressalta.

A professora da rede municipal Joceli Fuckner de Mello Gallina conhece bem o Natal Solidário, e por isso há seis anos faz questão de participar da campanha. Nesta edição será madrinha de duas crianças de sete anos: um menino e uma menina. Emocionada, ela disse:

“Ajudar faz muito bem. O mais importante é vir, conhecer a criança e entregar o presente”, destaca.

Como adotar?
Para adotar uma criança é fácil, basta passar no campus Santa Terezinha da Unifebe. A entrega dos presentes será no dia 5 de dezembro, às 9h e às 14h30, no Átrio do Bloco A, em um evento com apresentação das escolas participantes e a presença do Papai Noel.

Os padrinhos que não puderem comparecer no dia do evento devem deixar o presente na Proppex, sala 12 do Bloco C, até o dia 30 de novembro. A Unifebe sugere que o presente seja entregue na forma de brinquedo.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio