Encontro nacional reúne aficionados por motos 2 tempos em Brusque

Evento é realizado no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhoff, e tem atividades programadas até as 20 horas

Encontro nacional reúne aficionados por motos 2 tempos em Brusque

Evento é realizado no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhoff, e tem atividades programadas até as 20 horas

O 4º Encontro Nacional de Motos 2 Tempos acontece neste domingo, 15, em Brusque, no pavilhão Maria Celina Vidotto Inhoff, no Centro. O evento, que iniciou às 8h, está programado para ter atividades até as 20h. A entrada custa R$ 10.

O encontro visa a integração de amantes de motos com motores dois tempos, e também o resgate e restauração destas máquinas que marcaram época.

A expectativa é reunir mais de 500 motocicletas até o fim do dia, com objetivo de se tornar o maior encontro de motos 2 tempos do mundo.

centenas (Copy)
Expectativa é reunir mais de 500 motos até o fim do dia

Tradicionalmente, as motos com motores 2 tempos são sinônimo de potência e esportividade com menos cilindradas. No local, centenas delas puderam ser apreciadas.

Ainda não há uma contagem oficial, mas segundo o organizador, Edinho Kroth, por volta das 11 horas já havia sido batido o recorde do ano passado, de 380 motos presentes.

Por volta dessa hora, os amantes das motos dois tempos saíram para o tradicional passeio pela cidade. Eles saíram do pavilhão em direção ao Centro, passando pelas principais ruas, em direção aos bairros Santa Rita e Santa Terezinha, para depois retornar ao ponto de partida.

“Está sendo um sucesso, já superou as expectativas”, avalia Edinho, que ressalta a intenção de inscrever o evento no Guinness Book, como o maior encontro de motos dois tempos do planeta.

No local, estavam sendo coletados os dados das motos e dos participantes, para elaboração de relatório que será posteriormente encaminhado ao Guinness Brasil, o qual o avaliará.

nene (Copy)
Participantes de Balneário Camboriú trouxeram as clássicas lambretas

Muita gente de fora compareceu ao encontro, onde foi possível encontrar raridades como Lambretas e Vespas em perfeito estado de conservação.

Richard Gollnick veio de Ibirama e participa pela primeira vez. Ele conheceu o encontro por meio de amigos, também apaixonados pelas motos 2 tempos. Ele conta que há dez anos tentava comprar a sua, uma Yamaha, mas isso só foi possível há pouco tempo, e ainda precisou restaurá-la.

“Em bom estado é bem díficil achar”, explica o participante.

Outro aficionado por motos também participa pela primeira vez. Nene, como prefere ser chamado, é do Moto Grupo 100 Rota, de Balneário Camboriú.

Ele, que trouxe consigo algumas lambretas, diz que é preciso pesquisar bastante para encontrar essas raridades, e também restaurá-las, porque em bom estado elas custam muito caro.

“A gente compra e vai montando, achando as peças”, explica.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio