Entenda o que o Brusque precisa para avançar de fase no Brasileirão Série D

Derrota exige combinação muito específica, empate facilita mais e vitória garante o quadricolor na segunda fase

Entenda o que o Brusque precisa para avançar de fase no Brasileirão Série D

Derrota exige combinação muito específica, empate facilita mais e vitória garante o quadricolor na segunda fase

A classificação para a fase mata-mata do Brasileirão Série D pode estar mais difícil do que aparenta ao Bruscão. A competição está bastante equilibrada, e a pontuação na grande maioria das chaves está muito parecida. O quadricolor depende apenas de suas forças para avançar, e terá na última rodada, em partida contra o Operário (PR), um momento crucial nesta edição da Série D.

Com os recentes tropeços, o time não alcança mais a liderança da chave A15, que fica com o Fantasma. O mais perigoso para o Brusque no momento é encerrar com uma das piores campanhas entre os segundos colocados. Isso porque os dois piores vice-líderes da competição entre as 17 chaves também são eliminados.

Atualmente na vice-liderança da chave A-15, com sete pontos, o Bruscão avançaria se a competição encerrasse hoje – mas muita água ainda está para rolar no próximo fim de semana, que marca a rodada final da competição.

Possibilidades
Perder para o Operário neste domingo, no estádio Augusto Bauer, seria o pior dos mundos para o Brusque. Com isso o time teria que torcer para que o XV de Piracicaba, que pertence a mesma chave, não vencesse seu confronto contra o São Paulo (RS), além de uma combinação muito específica de resultados. Atualmente, outras sete equipes da vice-liderança também contam com sete pontos, apenas um time é vice-líder com seis pontos e nas demais nove chaves os vice-líderes têm oito pontos ou mais.

Mesmo o empate complicaria a vida do Brusque, mas não seria impossível a continuidade na competição. Novamente o time teria que torcer para que o XV não vencesse o São Paulo e que pelo menos em mais duas chaves o vice-líder acabasse com pontuação menor ou igual, porém, com saldo de gols inferior. O Brusque conta com dois gols positivos de saldo.

Em caso de vitória, a situação fica muito mais favorável ao quadricolor. Chegando aos 10 pontos, a probabilidade de que os piores vice-líderes sejam equipes de outras chaves é muito maior. O saldo de gols do time, que é positivo, também ampliará no triunfo, o que favorece o time do Vale do Itajaí.

A chave com a menor pontuação entre o segundo e o último colocado é a A3. O vice-líder, São Francisco (PA) tem apenas seis pontos em 15 disputados. Pelo andar da carruagem, essa será uma das chaves em que sairá um pior vice-líder, mas nos demais casos tudo está bastante indefinido. Não a toa a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) passou todos os 34 jogos da última rodada para o mesmo dia e horário, domingo, às 18h.

O que o Brusque precisará em cada resultado:

Se perder
XV de Piracicaba não vença
São Francisco (PA) e Genus (RO) empatem
Comercial (MS) perca para o Sinop (MT)

Se empatar
XV de Piracicaba não vença
Pelo menos dois destes resultados aconteçam:
Gurupi (TO) perca ou empate para o São Raimundo (PA)
São Francisco (PA) empatasse ou perdesse para o Genus (RO)
Altos (PI) perca para o Tocantins e Cordino (MA) perca para o Santos (AP)
Central (PE) empate com o Sousa (PB)
Atlético Pernambucano empate com o Campinense (PB)
Comercial (MS) empate ou perca para o Sinop (MT)
Portuguesa (SP) perca por pequena diferença de gols para o Desportiva Ferroviária (ES)
Inter de Lages empate ou perca por pequena diferença de gols para o Foz do Iguaçu (PR)
Metropolitano perca para o PSTC (PR) e Ituano perca para o São José (RS)

Se vencer
Está classificado

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio