Entidades da construção civil de Brusque definem ações de prevenção de acidentes

Sintricomb, Sinduscon e Crea farão visitas em conjunto para fiscalizar medidas de segurança em obras

Entidades da construção civil de Brusque definem ações de prevenção de acidentes

Sintricomb, Sinduscon e Crea farão visitas em conjunto para fiscalizar medidas de segurança em obras

Membros do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (Sintricomb), do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário (Sinduscon) e do Conselho Regional de Engenharia (Crea) realizaram uma reunião para traçar ações de prevenção de acidentes, após as mortes de Altamir Francisco Tholl e Rodrigo Werner. Nenhum dos casos teve envolvimento direto com empresas do segmento. O encontro foi realizado na sede do Sintricomb nesta segunda-feira, 26.

Entre as ações estabelecidas na reunião estão visitas em conjunto, nas quais deverão ser observados itens como documentação, autorizações legais, comprovação de treinamentos na área de segurança e profissionais responsáveis pelos serviços devidamente identificados nas obras em andamento. Entre os documentos, está a apresentação das Anotações de Responsabilidades Técnicas (ART), exigidas pelo CREA, além da verificação sobre se os microempreendedores individuais (MEIs) estão habilitados para executarem as atividades legalmente.

“Os autônomos acham que fazer um investimento na área de segurança é gasto. Isso é puro mito. Eles precisam entender que é conscientização, que é através dela vão saber dos riscos que estão expostos”, afirma o técnico em segurança do trabalho do Sinduscon, Rivanildo Cerqueira.

O presidente do Sintricomb, Izaias Otaviano, destaca o apoio do Crea com as visitas em obras.“Somos parceiros já do Crea há um bom tempo e queremos fortalecer essa parceria, com visitas em obras. Nosso objetivo é melhorar as condições nesses locais, verificar se está tudo dentro da lei e evitar que novas tragédias ocorram.”

Relembre os casos
Altamir Francisco Tholl, de 59 anos, morreu em 30 de janeiro. Ele havia caído do telhado da Capela Sagrado Coração de Jesus, do Guarani, cinco dias antes. Ele era coordenador da comunidade e morador do bairro.

A vítima havia sido encaminhada pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Azambuja em estado grave, após cair de aproximadamente 10 metros de altura. Ele sofreu traumatismo cranioencefálico grave, fratura no braço direito e contusões generalizadas.

Tholl estava no telhado da capela com um trabalhador que fazia os serviços de reparos do local para verificar os estragos causados pela tempestade do último dia 23 de janeiro.

Rodrigo Werner, de 34 anos, morreu em 21 de fevereiro após levar descarga elétrica por volta das 7h30 na rua Melchior Schlindwein, no bairro Santa Terezinha, em Brusque.

Ele trabalhava em obra de edificação comercial como pintor, quando encostou em calha de fiação e levou choque. Werner não usava equipamentos de segurança.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio