Entidades e clubes participam de reunião sobre setorização da Vila Olímpica

Prefeito faz primeira reunião com associações brusquenses e anuncia encontro com representantes do Ministério do Esporte para angariar recursos federais

Entidades e clubes participam de reunião sobre setorização da Vila Olímpica

Prefeito faz primeira reunião com associações brusquenses e anuncia encontro com representantes do Ministério do Esporte para angariar recursos federais

O prefeito Paulo Eccel se reuniu ontem pela primeira vez com representantes de 11 associações esportivas e culturais que serão responsáveis por setores da futura Vila Olímpica. O encontro foi realizado pela manhã, no salão nobre da prefeitura.

Um dos assuntos tratados durante a reunião foi a setorização do espaço. Engenheiros e planejadores do Departamento Geral de Infraestrutura Interna (DGI), liderados pelo diretor Artur Antunes, ouviram os apelos dos líderes das associações para formular um replanejamento da planta inicial. Eccel pediu para que os presentes sugerissem espaços que possam ser usados em comum acordo. “Queremos conceber esse projeto coletivamente.

Para isso, precisamos entender quais modalidades podem usar os mesmos espaços, quais precisam ficar afastadas. Com a experiência de vocês, podemos planejar a Vila da melhor maneira para todos”, afirma.
Em princípio, Eccel ressaltou que as associações brusquenses serão gestoras dos espaços de suas modalidades. No entanto, o chefe do executivo reforçou durante todo o seu discurso que o espaço será público. “Queremos uma convivência harmônica com cada entidade, e para tanto todos terão uma parcela de responsabilidade. Mas o usufruto será de toda a comunidade”, diz. Uma nova reunião já está marcada entre prefeitura e entidades gestoras da Vila Olímpica. No dia 26 de fevereiro, Antunes e a equipe do DGI apresentarão o projeto, desta vez mais próximo do gosto das associações.

Uma das reivindicações dos presentes na reunião foi a garantia de que o projeto não será abandonado em uma futura gestão municipal. Eccel confirmou que os presidentes de associações assinarão um documento junto à Procuradoria Geral do Município que os assegura na gestão dos espaços da Vila Olímpica.
Mesmo com as setorizações sugeridas, nada está definido após a reunião. Eccel deixou claro que ainda há uma grande distância entre o encontro de ontem e o início das obras da Vila Olímpica – que pode, inclusive, mudar de nome.
Origem dos recursos
Uma das dúvidas que gira em torno do projeto da Vila Olímpica é a origem dos recursos para construção dos espaços no terreno que pertencia a empresa Souza Cruz. A compra do espaço foi efetivada – e inclusive homologada na justiça na última semana – mas será necessária uma verba considerável para construção de estádio, piscina olímpica, kartódromo, pavilhões, entre outras estruturas que fazem parte do planejamento.
Por isso, Eccel anunciou que, na próxima quinta-feira, se reunirá com representantes do Ministério do Esporte. Na ocasião, o chefe do executivo brusquense apresentará o projeto para a entidade a fim de captar recursos do governo federal.

O prefeito de Brusque também sinalizou que foram iniciadas tratativas com o governo do estado, com o mesmo intuito. No entanto, voltou a pedir a colaboração das associações para poder contar com recursos da iniciativa privada. Para ele, será mais fácil o contato direto entre os representantes de modalidades esportivas e as empresas.

Sabendo da fragilidade de algumas entidades, muitas vezes em início de estruturação, Eccel afirma que não irá exigir captação de recursos nestes casos.

De garantia até o momento para o início da obra, está a remoção de árvores do terreno, bem como a terraplanagem, com recursos municipais. O prefeito explicou que o dinheiro captado na venda do antigo espaço da Secretaria de Obras será prioritariamente aplicado nestes trabalhos iniciais.
Projeto aprovado
O prefeito afirmou que, em reunião do orçamento participativo no ano passado, membros da comunidade foram a favor do projeto. De 117 presentes, apenas seis reprovaram a Vila Olímpica. Durante a reunião de ontem, o vereador Alessandro Simas (PR), integrante da oposição governista, elogiou a iniciativa. Ele lembrou que apoiou o projeto desde o início, quando ainda respondia pela Fundação Municipal de Esportes. “É bom saber que a ideia não ficou para trás. A iniciativa é positiva”, diz.

O presidente da Associação Brusquense de Amigos Incentivadores da Natação (Abain), Gerson Knihs, também se mostrou satisfeito com a reunião realizada. “Poderemos, dependendo das dimensões da piscina municipal, trazer eventos estaduais e nacionais para Brusque”, diz.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio