Época de calor aumenta aparecimento de animais peçonhentos e insetos

Em Guabiruba, cobras, marimbondos e pulgas foram encontradas em um período de dez dias

Época de calor aumenta aparecimento de animais peçonhentos e insetos

Em Guabiruba, cobras, marimbondos e pulgas foram encontradas em um período de dez dias

O aparecimento de três cobras em dez dias em Guabiruba faz lembrar a chegada do período de reprodução desses animais e insetos. Duas jararacas e uma cobra cipó foram capturadas pelo Corpo de Bombeiros e devolvidas ao habitat natural. Uma delas foi encontrada em uma caixa de batata em um supermercado no bairro Guabiruba Sul, outra na lavanderia de uma casa, no Centro, e a outra na cozinha de uma casa, no bairro São Pedro.

Além dos répteis, os bombeiros também precisaram combater um enxame de marimbondos na entrada da Associação Hospitalar de Guabiruba, na quinta-feira, 16, e outro morador precisou eliminar outro enxame no município no mesmo dia.

Uma moradora do Centro relatou ao O Município que há duas semanas percebeu uma infestação de pulgas em seu apartamento, mesmo sem ter nenhum tipo de animal em casa, como cães ou gatos. Ela tem tentado eliminar os insetos com o inseticida K-Othrine, mas tem encontrado dificuldades.

O professor de biologia, Lindomar de Mello Desplanches, 42 anos, formado em ciências biológicas, explica que devido ao calor esses animais e insetos procuram locais para se resfriar. Ainda, é nessa época, entre primavera e verão, que eles saem em busca de alimentação, pois onde estão não os favorece.

“Como o homem está na rota, esses animais, especialmente os peçonhentos, acabam entrando nas residências ou comércios. Por isso, é importante ver se na região em que foram encontrados é de desmatamento ou terraplenagem”, explica.

Ele ressalta que como o homem invade a mata ou os locais em que esses animais estão, eles precisam trocar de ambiente. Isto acontece com todos os tipos de répteis, principalmente cobras e lagartos e com insetos. “Além disso, o verão é o período em que saem para procriar, por isso buscam um local para se reproduzirem e se proliferarem. Isso será comum agora até fevereiro a março”.

As pulgas, como são insetos leves e pulam, geralmente são levados pelo ar. Em casos de infestação, o professor avalia que podem ter sido levadas na roupa e se proliferado. “Esses insetos gostam, principalmente, de roupas escuras, então a pessoa pode ter passado por algum local em que estavam, elas grudaram na roupa e foram junto e, como se reproduzem rápido, houve essa manifestação maior”.

Desplanches lembra que agora, como ainda é primavera, os marimbondos e abelhas também procuram pelo pólen das flores, dividindo a colmeia e procurando por outros espaços.

Prevenção
O tenente do Corpo de Bombeiros de Brusque, Jacson Luiz de Souza, orienta a população a manter os locais ao redor de casa limpos, sem acúmulo de mato, madeiras, telhas e entulhos. Também, é importante não deixar restos de alimentos. “Alimento chama rato que chama a cobra. Além dos próprios animais buscarem por alimentação”, diz.

Às pessoas que trabalham na agricultura, marcenaria ou recolhendo lixos, o militar indica o uso de calçados fechados e luvas.

O professor Desplanches lembra ainda da prevenção contra os insetos. “É importante evitar deixar água parada, até mesmo para não ter perigo da aparição do aedes aegypti [mosquito da dengue]”, complementa.

Contra pulgas, a dica é procurar um veterinário para que possa indicar a melhor maneira de eliminação.

Em caso de picadas, é necessário solicitar o socorro imediatamente, seja para o Corpo de Bombeiros, pelo 193, ou Samu, no 192. “Se for picado por cobra, é preciso manter a calma, ficar de repouso absoluto até a chegada do socorro e manter a área afetada elevada”, explica.

Souza ressalta que, se possível, não matar o animal para que se possa fazer a identificação e seja feita a medicação adequada pelo médico no hospital.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio