Escola de Guabiruba arrecada mais de 5 mil latinhas para ajudar a Pata

Ação foi desenvolvida por meio do projeto Reciclando com a Matemática

Escola de Guabiruba arrecada mais de 5 mil latinhas para ajudar a Pata

Ação foi desenvolvida por meio do projeto Reciclando com a Matemática

O projeto Reciclando com a Matemática, desenvolvido desde julho deste ano pela escola municipal Anna Otília Schlindwein, de Guabiruba, propôs uma reflexão sobre a teoria dos três Rs – reciclar, reutilizar e reduzir. Além de tornar os estudantes mais conscientes, o resultado foi além: contribuiu com uma organização que realiza um trabalho social na cidade, a Protegendo os Animais com Todo Amor (Pata). Alunos dos quartos anos A e B, primeiramente, e depois toda a escola – do primeiro ao quinto (Educação Infantil) e sexto ao nono (anos finais), arrecadaram mais de 5 mil latinhas para ajudar a entidade.

A pedagoga e organizadora do projeto, Ariana Aparecida de Liz, explica que a ação foi desenvolvida com o objetivo de promover mudanças de comportamento em relação ao manejo e destino do lixo. Para isso, os estudantes foram convocados a trazer latinhas para a escola, e a Pata foi escolhida por diagnosticarem que era uma organização do município que precisava deste material. “Buscamos conscientizá-los sobre o consumo consciente, para que não destruam o planeta”.

A professora conta que em outra oportunidade a escola já arrecadou lacres para ajudar a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), e que o Reciclando com a Matemática foi mais uma forma de por em prática uma atividade pedagógica, mas também de colaborar com entidades que precisam.

A entrega das latinhas foi feito em dois momentos – em setembro e no fim do mês passado. “Os alunos adoraram a experiência e ficaram impressionados em saber como o lixo mata os animais, já que muitos vão em rios e comem o lixo que é jogado lá”, diz Ariana.

Ela afirma que a arrecadação continuará e que os estudantes, com o trabalho, tiveram mais consciência que a natureza precisa se recompor, e que o consumo consciente é uma forma de colaborar com o meio ambiente.

O presidente da Pata, Israel Cypriano, diz que a organização ficou muito contente com a doação da escola. As latinhas foram vendidas e o dinheiro utilizado para pagar despesas veterinárias. Para ele, essas iniciativas permitem que o trabalho da Pata continue. “Qualquer centavo já ajuda. Foi uma surpresa quando eles entraram em contato conosco falando dessa ação”, conta.

Cypriano ainda diz que o fato das crianças terem consciência das questões que envolvem os animais é muito importante. Ele destaca o abandono, a castração e o quanto é prazeroso ter um bichinho de estimação, porém, alerta para os custos e para o tempo que é preciso disponibilizar ao animal. “Nosso trabalho é de longo prazo e fomos isso que falamos pra eles, além de explicar sobre o que é a Pata em si”.

Atualmente a organização cuida de 50 animais, entre cachorros e gatos, mas na maioria cães. A Pata não tem uma sede própria e os bichos ficam na casa de voluntários até o momento de serem adotados definitivamente por uma família.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio