Escolas de Brusque aproveitam Copa do Mundo nas atividades em sala de aula

São decorações e trabalhos realizados em disciplinas como português, matemática, geografia e história

Escolas de Brusque aproveitam Copa do Mundo nas atividades em sala de aula

São decorações e trabalhos realizados em disciplinas como português, matemática, geografia e história

Muito além do espetáculo esportivo, a Copa do Mundo é uma grande oportunidade de conhecer novas culturas e tradições com o grande encontro de povos proporcionado pela competição internacional. A paixão pelo futebol que faz os brasileiros acompanharem o Mundial do começo ao fim é um fator que vem sendo bem aproveitado nas escolas de Brusque.

Leia também:
Governo pretende criar 90 novas vagas na UPA de Brusque

Família brusquense luta para superar dificuldades com bebê que possui doença rara

Usando a ferramenta do esporte em benefício da educação, as unidades escolares do município trabalham disciplinas como história, português, geografia, matemática e educação física. Com incentivo da Secretaria de Educação de Brusque, os professores elaboraram projetos que envolveram os alunos no clima da Copa.

Os projetos
Muitos destes projetos contaram com a união de professores de diferentes disciplinas. É o caso da Escola de Ensino Fundamental Paquetá, em que Anelise Hodecker, Carla Lima, José Carlos Torresani e Maiara Chierici, juntamente com os educadores sociais Lucas Cavaco e Luana Peixer, elaboraram diversas atividades voltadas para a competição internacional.

Na EEF Isaura Gevaerd, alunos do 6º até o 9º ano estudaram desde a história das Copas até os países participantes, construindo bandeiras das nações e o mascote do Mundial da Rússia.

No Centro de Educação Infantil Tia Ana o tema foi trabalhado de maneira leve, lúdica, apresentando aos alunos um mundo cheio de conhecimentos e diversidades, trabalhando as diferenças e usando o futebol como uma analogia de que às vezes se ganha e se perde, lidando com os conflitos gerados no cotidiano.

A professora Rafaela Cristina Caviquioli Marquetti, da EEF Nova Brasília, ajudou a elaborar um projeto que contou com pinturas sobre elementos da Copa 2018, exposição sobre todas as seleções classificadas, o Dia da Bola, Quiz da Copa, e troca-troca de figurinhas. Além disso, o educador social Narciso, com ajuda de alunos do 5º ano, está montando a maquete de um estádio.

No CEI Ponta Russa, os alunos foram estimulados pelos professores a fazerem pinturas da bandeira do Brasil. As crianças também fizeram bandeiras da Seleção Brasileira e decoraram as salas de aula.

Leia também:
Motoristas de táxi e da Uber pedem regulamentação de suas atividades

Fábrica Renaux: após pagamento dos trabalhadores, instituições começam a cobrar dívidas

Os trabalhos com a Copa do Mundo também chegaram na unidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de Brusque, sendo que os alunos pesquisaram informações sobre as principais características geográficas, politicas, econômicas, sociais e culturais de cada país do Mundial.

A alimentação foi tema de estudo pela EEF Edith Gama Ramos. Os alunos receberam nomes de países e descobriram quais legumes se originam destes locais. Já na EEF Cedro Alto, foi confeccionado um painel com jogadores em tamanho real.

A geografia foi a grande proposta do projeto realizado no CEI Max Rodolfo Steffen, em que turmas desde o berçário até a educação infantil descobriram mais sobre oito diferentes países.

Um trabalho de língua portuguesa fez os alunos da EEF Augusta Knorring desenvolverem grandes reportagens com fontes internacionais sobre os países da Copa do Mundo para a professora Juliana Costa Masera.

Na EEF Padre Vendelino Wiemes os países da Copa também foram estudados, além de a escola ter sido toda enfeitada com bandeiras e pinturas, em especial destacando o mascote do Mundial, o lobo siberiano nomeado como Zabivaka.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio