Escolas de Brusque recebem projeto que propõe resgate de valores

De acordo com o aconselhador, 99,9% dos casos de má conduta nas escolas estaduais de Brusque tem relação com a falta de base familiar

Escolas de Brusque recebem projeto que propõe resgate de valores

De acordo com o aconselhador, 99,9% dos casos de má conduta nas escolas estaduais de Brusque tem relação com a falta de base familiar

A Escola de Educação Básica Governador Ivo Silveira, no bairro Águas Claras, foi uma das escolas de Brusque a receber o Projeto de Formação Humana, criado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional com o intuito de resgatar valores dos alunos do ensino médio das escolas estaduais da cidade. Em funcionamento há pouco mais de 15 dias, o projeto já trouxe resultados positivos para alguns deles.
 
O projeto está sendo dirigido pelo professor de filosofia Rodrigo Cesari, que é especialista em aconselhamento.

Segundo o filósofo, os trabalhos foram divididos em duas etapas. “Num primeiro momento, eu faço uma palestra pra explicar como funciona toda essa atividade, falo sobre os limites que eles precisam ter na sala de aula, a boa educação, e os motivo a formarem um caráter social positivo. 
Depois disso, visito a escola durante 30 dias e faço o atendimento pessoal, como um conselheiro”. 
O secretário de Desenvolvimento Regional, Jones Bosio, explicou ao MDD que para formar bons cidadãos, é preciso trabalhar a base educacional dos jovens. “A escola é o fundamento para formação do caráter deles”.
Até o momento, 16 estudantes já passaram pelo atendimento individual e, de acordo com o professor, 99,9 % dos casos de má conduta tem relação com a falta de base familiar. “Geralmente são problemas que vem de casa. Pais ausentes ou agressivos e a falta de um bom relacionamento com os filhos”, afirma Cesari. 
O estudante do 2º ano, João Lucas Mota, de 16 anos, contou à equipe de reportagem que seu comportamento na sala de aula é razoável, mas que esse projeto chegou em boa hora, já que ele está no final do ano e precisa melhorar. “Foi bem produtivo, e me faz refletir diariamente sobre meus atos. Agora, vejo que preciso levar meus estudos mais a sério”. 
Thuelen Caroline Mellão, 16 anos, que estuda na mesma sala, adorou a palestra. Ela gosta de conversar e aproveitou a interatividade para opinar bastante. No entanto, a jovem aprendeu que pra bater papo existe hora certa. “Realmente preciso conversar menos e focar mais nos meus objetivos. Com o Rodrigo presente aqui no colégio, sempre terei a quem recorrer caso esteja passando por problemas”. 
Os primeiros resultados também já foram percebidos pela direção do colégio. “São pequenas atitudes, como ‘bom dia’, ‘muito obrigado’ e ‘com licença’, que começaram a ser utilizadas por eles”, comentou a assessora da direção, Kelly Cristina Piva. 
Além disso, o projeto tem dado lições que vão além do portão da escola. Suelen Marchi, 16 anos, está no 2° ano, e já tem planos para cursar odontologia. “A palestra me motivou a buscar meu sonho. Meus pais sempre me apoiaram, mas alguns colegas e até parentes dizem que não vou conseguir. Essa atividade me deu um gás pra seguir em frente”. 
Na casa do Anderson Duarte da Silva, de 17 anos, as brigas com os pais e irmão cessaram depois que ele entrou para a lista de atendimento com Rodrigo. “As coisas melhoraram, não brigo mais tanto. Agora procuro resolver com diálogo”. 
Para o próximo ano, a Secretária de Desenvolvimento Regional em Brusque deve ampliar esse projeto. “Nós vamos começar a trabalhar com planilhas. Controlar as notas dos alunos, a frequência e vamos cobrar mais dos jovens”, disse Bosio. 

Experiência no que faz

Rodrigo Cesari é formado em filosofia pela Faculdade São Luiz, em Brusque, e especialista em aconselhamento pessoal. Trabalhou durante dois anos na Comunidade Bethania – casa que acolhe dependentes químicos. 

Além do projeto nas escolas, atualmente o filósofo desenvolve um trabalho paralelo de aconselhamento pessoal aos pais de dependentes químicos na Secretaria Regional de Brusque, todas as segundas-feiras, entre 8 e 11 horas. 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio