Escritor é homenageado na Câmara

Laércio Knihs foi reconhecido pelo lançamento do livro "Sentinela do Passado II"

Escritor é homenageado na Câmara

Laércio Knihs foi reconhecido pelo lançamento do livro "Sentinela do Passado II"

A Câmara de Brusque realizou ontem a entrega de Comenda do Mérito Literário ao professor Laércio Knihs, como homenagem pela publicação de sua obra “Sentinela do Passado II”. A proposição foi do vereador Dejair Machado (PSD).

O livro é composto por uma coletânea de artigos e crônicas que narram o cotidiano brusquense nos anos 1950, 1960 e 1970. O autor diz que o segundo volume contém histórias locais que “vale a pena recordar”.

O lançamento do trabalho mais recente do professor foi realizado ontem à noite, pouco tempo depois dele ter sido homenageado na Câmara. “Fiquei imensamente feliz em receber esta homenagem na minha terra natal”, comenta Knihs.

“Os meus artigos sempre deram ênfase ao folclore e a cultura brusquense, tenho muito amor a essa cidade”, diz. Ontem à tarde, antes da sessão, o professor contou algumas de suas histórias, que estão relatadas no livro. Ele relembra época em que quase foi preso por causa de um mal entendido.

“O Cyro Gevaerd queria implantar dois bondinhos, e me pediu nomes. Nomeei-os de Upa e Cupa: enquanto o Upa sobe, o Cupa desce. O delegado não gostou e queria me prender”, disse, rindo.

Ele avalia que a cultura, atualmente, anda desvalorizada, principalmente no que diz respeito ao interesse das pessoas pela leitura. “A cultura merece muito mais do que tem sido feito. Não queiram saber o trabalho que dá para se vender livro. Falta o nosso jovem ter aquela vontade, aquela curiosidade de ler, precisamos avançar muito”.

Mas, o professor comemora um certo saudosismo que tem notado nos brusquenses. “Estes dias o pessoal de um grupo de fotos antigas me pediu colaboração. Isso demonstra que há pessoas que tem saudade do tempo antigo”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio