Estádio Augusto Bauer corre risco de novos apagões

Com parte elétrica sem reforma há 25 anos, estádio não está livre de novos episódios como o de quarta-feira

Estádio Augusto Bauer corre risco de novos apagões

Com parte elétrica sem reforma há 25 anos, estádio não está livre de novos episódios como o de quarta-feira

Os 30 minutos sem luz no Augusto Bauer durante a partida contra o Camboriú na quarta-feira, 10, é sinal de que o Brusque pode ter que enfrentar problemas nas próximas partidas. O presidente do Carlos Renaux, Renato Petruschky, o Tato, confirmou que novos apagões não estão livres de acontecer durante o Campeonato Catarinense.

Segundo Tato, a parte elétrica do estádio, que envolve também sua fiação, não recebe reforma há 25 anos, e um novo reparo não tem previsão de acontecer a curto prazo. “O clube não tem condições de bancar uma nova fiação. Faremos o possível para evitar novos episódios como este, mas podem acontecer”, afirma.

O apagão ocorreu devido o superaquecimento dos refletores, que sobrecarregaram a energia utilizada. O disjuntor desligou por consequência disso, e todo o estádio ficou sem energia. Foi necessário aguardar cerca de 20 minutos até que as lâmpadas resfriassem e tudo voltasse ao normal, fora o período em que os refletores tornam a acender.

“Caso isolado”

O presidente do Carlos Renaux afirmou que uma situação como a do jogo contra o Camboriú não é recorrente. No ano passado, durante o Campeonato Catarinense Série B, não houve nenhum registro semelhante. A primeira partida deste ano, contra o Criciúma, também correu normalmente, assim como todos os eventos realizados à noite no Augusto Bauer, como a partida entre os veteranos do Carlos Renaux.

Segundo Tato, a diferença entre a partida de quarta-feira e os demais eventos é que os refletores foram acesos cedo demais. Geralmente, o clube acende as lâmpadas apenas 15 minutos antes da partida. Na quarta-feira, as luzes foram acesas mais de uma hora antes da partida entre Brusque e Camboriú, a mando da diretoria do Bruscão.

O diretor de futebol do Carlos Renaux, Roberto Machado, o Bob, diz que essa foi uma das poucas vezes em que viu um apagão no Augusto Bauer. “Estou há dois anos aqui, e esta foi a segunda vez apenas”, diz. Casos de apagões como este já foram registrados em estádios por todo o Brasil, inclusive no próprio Robertão no ano passado, o campo do Camboriú.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio