Estruturas modulares devem ser implantadas no Bateas para atender a educação infantil

Em breve, serão licitados 20 espaços como alternativa à demanda por vaga em creche

Estruturas modulares devem ser implantadas no Bateas para atender a educação infantil

Em breve, serão licitados 20 espaços como alternativa à demanda por vaga em creche

Para tentar suprir a demanda por vagas na Educação Infantil, a Secretaria de Educação de Brusque planeja adquirir 20 espaços modulares que se transformarão em salas de aula para atender os alunos da Rede Municipal de Ensino.

De acordo com o secretário de Educação, José Zancanaro, a prioridade é implantar a estrutura modular para atender as crianças da região do Bateas, já que o contrato com a Igreja Católica, que cede o espaço do salão paroquial para a creche, termina no fim do ano. “Vamos implantar esta estrutura modular no terreno da escola Theodoro Becker, onde funciona o ensino fundamental. O espaço é grande e não vai atrapalhar os estudantes”, diz.

Posteriormente, quando a prefeitura concluir a obra da nova escola no local, os estudantes do Ensino Fundamental vão para o prédio novo e as crianças da educação infantil utilizarão o prédio que já existe. A estrutura modular, então, poderá ser utilizada em outra instituição.

Estrutura devem ter 40m² para abrigar uma média de 20 alunos | Foto: Divulgação

O edital de licitação chegou a ser lançado, entretanto, uma empresa fez uma contestação e a Secretaria de Educação decidiu suspender o processo temporariamente para fazer uma revisão do edital, por isso, o processo deve ser relançado em breve.

Zancanaro explica que as estruturas são semelhantes a concreto, térmicas e tem banheiro acoplado. Como serão usadas, principalmente, para a Educação Infantil, a prefeitura vai adquirir estruturas de 40 m². “Como não podemos ter mais de 20 alunos por sala, 40m² são suficientes para atender com qualidade os nossos alunos”, afirma.

A rede municipal já conta com estruturas modulares semelhantes às que serão adquiridas. O CEI Hilda Anna Eccel II, no Jardim Maluche, o CMEI do Loteamento Emma II, e também a escola do bairro Cedro Alto são algumas instituições que já contam com essas salas de aula.

Zancanaro destaca que Itajaí, Balneário Camboriú e outras cidades do Brasil utilizam as estruturas modulares como solução para o problema de falta de estrutura nas escolas. “Itajaí construiu 70 unidades modulares. São uma espécie de concreto em chapas, é algo rápido de se construir, de 30 a 60 dias, e também é barato, em torno de R$ 70 mil uma sala com banheiro. Esperamos reabrir o edital em breve para podermos contar com essa estrutura o quanto antes”, diz.

Inicialmente, devem ser utilizadas, pelo menos, cinco estruturas para a região do Bateas. Zancanaro diz que a intenção é deixar tudo pronto até dezembro. Depois, a medida que houver necessidade, novas escolas também receberão as estruturas.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio