Evento Cultural Polonês reúne descendentes em Brusque

Missa e apresentações folclóricas integraram a festividade aconteceu na noite deste sábado, 27

Evento Cultural Polonês reúne descendentes em Brusque

Missa e apresentações folclóricas integraram a festividade aconteceu na noite deste sábado, 27

Com o objetivo de resgatar e celebrar a cultura polonesa, aconteceu em Brusque na noite deste sábado, 27, o 10º Evento Cultural Polonês. A festividade, dividida em duas etapas, reuniu cerca de 500 pessoas. No primeiro momento ocorreu na igreja de Azambuja a missa comemorativa do “Dia do Imigrante Polonês”, celebrada pelos padres Wladyslaw Milak, da Cracóvia, Polônia, e por Iseldo Scherer e Miroslaw Michalczewski. Já na segunda parte, na Sociedade Beneficente de Brusque, realizou-se a apresentação e dança de grupos folclóricos, a degustação de vodka e o jantar típico polonês.

O presidente da Fundação José Walendowsky – entidade que realiza o evento -, João Paulo Walendowsky, diz que todo o ano se busca resgatar e relembrar a cultura polonesa por meio da festa, que reúne as famílias de descendentes. “No dia 25 de agosto comemoramos o Dia do Imigrante Polonês. Foi em Brusque que o Padre Gatone registrou o primeiro polonês no Brasil”, afirma.

Neste ano, segundo o presidente, a degustação de vodka – a bebida mais tradicional da Polônia -, foi da marca Wyborowa – a mais antiga do mundo. Ele conta que especialistas dizem que o mais puro centeio são de terras polonesas. A Wyborowa é uma vodka natural, com textura suave e sedosa, adocicada e equilibrada, seu processo de produção vem sendo aperfeiçoado há mais de 500 anos.

O ponto alto da noite foram as apresentações do Coral Polonês Santo Estanislau de São Bento do Sul e do Grupo Folclórico Polonês de Erechim (RS) – (Jupem). Foi a primeira vez que os gaúchos vieram a Brusque. Eles se apresentam em cidades do Brasil todo e já estiveram na Oktoberfest em Blumenau. “É uma honra estar aqui. Hoje é difícil cultivar a nossa cultura e iniciativas como da Fundação Walendowsky tem grande futuro”, diz o presidente do grupo, Luciano Gemelli. O Jupem, formado há 48 anos por religiosos poloneses, trouxe ao município 34 integrantes e 32 dançarinos. Foram apresentadas durante uma hora sete coreografias executadas por dois elencos: pré-juvenil (9 a 13 anos) e adulto.

O cônsul geral da Polônia em Curitiba (PR), Marek Makowski, que em todas as edições prestigia o evento, participou da missa e passou rapidamente no Beneficente. Ele diz se sentir emocionado pela grandiosidade da festividade e afirma que os organizadores estão de parabéns por preservarem as tradições.

A família da enfermeira Vera Lúcia Civinski, de origem polonesa, participa do evento desde a primeira edição. Primos, tios e irmãos reúnem-se para resgatar a cultura. “Como a vida é muito corrida e nem sempre temos tempo de nos ver, a festa proporciona que lembremos da infância, matemos a saudade e celebremos as nossas tradições”.

Utilidade Pública

A partir de agora a Fundação José Walendowsky é uma instituição de Utilidade Pública. Durante o evento a entidade recebeu o título, concedido pelo vereador Guilherme Marchewsky, mentor da lei. Ele explica que para ser reconhecida, a instituição precisou prestar serviços a comunidade e a fundação realizou durante anos este trabalho para Brusque. “Como polonês me sinto feliz em poder participar deste momento e reconhecer de forma social o trabalho que os imigrantes que aqui chegaram têm feito pela cidade”.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio