Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Evolução é a palavra

Rodrigo Santos

Jornalista esportivo - rodrigosantos@omunicipio.com.br

Evolução é a palavra

Rodrigo Santos

O técnico Pingo respirou aliviado depois da vitória sobre o XV de Piracicaba no último sábado. Ele admitiu que o tempo é um grande adversário para que o time ganhe corpo com o campeonato andando. O 3 a 1 em casa, combinado com a vitória do São Paulo sobre o Operário, empataram o grupo. Todos entram iguais na terceira rodada, dando a abertura para que o Bruscão, mesmo sem conseguir treinar direito, tenha igualdade de condições perante os adversários.

Alguns jogadores chamam a atenção positivamente. Dida e o zagueiro Lucas Costa mostram segurança lá atrás. Eurico faz muito bem a proteção, enquanto Wilson Jr. apareceu bem com dois gols importantes, um em contra-ataque, mostrando velocidade, e outro em jogada individual, com qualidade no drible. Outro que pede espaço com boa atuação é Carlos Magno, autor da assistência para o terceiro gol.

Bom lembrar que o jogo do último sábado não foi perfeito, uma vez que o XV esteve a um pênalti de empatar o jogo, que estava em um 2 a 0 tranquilo, com duas bolas na trave. Essa nova cara do Brusque é boa. Uma vitória em casa no domingo vai trazer um clima ainda melhor ao time, que terá duas oportunidades como visitante para encaminhar a classificação.

Por outro lado, já podem começar as observações para a próxima temporada. Se alguém agradar, já pode renovar para 2018.


Cenários diferentes
A Chapecoense controlou totalmente o jogo da segunda a noite contra o Avaí. A certa altura da partida, preferiu não apertar para esticar o placar e apenas administrou. Houve uma grande supremacia. Jandrei foi tão espectador do jogo que os números do Cartola definem o que foi seu papel no jogo: ele marcou os cinco pontos da defesa que não toma gols, e só.

Vitória que coloca a Chape pela primeira vez na história como líder da Série A, coincidentemente no dia em que se completa meio ano da tragédia na Colômbia. Depois do susto na final do Estadual, é notório que o time vai ganhando mais corpo. A vitória na Argentina, o empate em São Paulo quando poderia vencer, além da vitória sobre o Palmeiras credenciam o time a ter uma temporada sem o desespero da parte de baixo.

O cenário do Avaí é diferente. Já era sabido ainda no estadual que o time precisaria se qualificar. Começou o Brasileiro, e o coro foi aumentando. A derrota em Chapecó foi o estopim definitivo, e não se fala em outra coisa na torcida. Não será fácil, diante da realidade de mercado e do que o clube pode pagar. Há situações que não vai dar pra trazer, outras que o time será a segunda escolha caso não pinte algo do exterior… enfim, uma bomba para a diretoria, com o tempo passando e a necessidade extrema de reforços que cheguem e joguem.

O tempo passa de forma diferente para os dois, com objetivos diferentes. Um tem um bom elenco e corre atrás de reforços pontuais, com dinheiro em caixa. Outro está atrás de um negócio sensacional com o campeonato andando. O recado da partida desta segunda foi bem claro.


Torcida
A diretoria do Brusque colocou preços bem convidativos, mas a torcida não compareceu em grande número na estreia em casa contra o XV de Piracicaba. Quero acreditar que tenha sido por causa do mau tempo. Para o jogo de domingo contra o São Paulo, os valores serão os mesmos. Certo é que o apelo da Série D, pelo menos nas primeiras fases, não passa nem perto do Campeonato Catarinense


Treinos
Com tanta chuva, o técnico Pingo não conseguiu fazer sequer um treino tático nesta semana. As atividades estão acontecendo em grama sintética, já que os campos da cidade estão indisponíveis. A atividade de amanhã deve acontecer em Botuverá, já que não foi possível encontrar um local liberado aqui em Brusque.


Fim da linha
O Brusque não continuará usando uniformes da empresa Kanxa em 2018. Depois de uma relação atribulada, repleta de atrasos de entregas e insatisfação de lojistas, a diretoria do clube conversa com empresas que fornecerão o material ao clube, que terá uma marca própria, assim como já fizeram Paysandu-PA, Juventude e Joinville, só para citar três. É o certo. Se é pra ter só uma marca com uma empresa que não respeita o clube, melhor produzir a própria roupa e aumentar o lucro.


Belusso
O ex-atacante do Brusque segue fazendo gols na Série B pelo Londrina. Semana passada foram dois contra o Luverdense, até ser expulso no final do jogo. Jonatas Belusso é nome forte para brigar pela artilharia do Brasileiro.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio