Exposição de orquídeas reúne entusiastas e movimenta fim de semana brusquense

De acordo com a organização, quase mil pessoas visitaram o evento

Exposição de orquídeas reúne entusiastas e movimenta fim de semana brusquense

De acordo com a organização, quase mil pessoas visitaram o evento

Cerca de 500 orquídeas estiveram expostas entre sexta-feira, 16, e domingo, 18, na 15ª Exposição de orquídeas labiatas, plantas ornamentais, flores, artesanato e variedades, organizada pela Associação Brusquense de Orquidófilos e Amadores de Plantas Ornamentais de Brusque (Abapo), no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof. De acordo com o presidente da associação, Gilmar Serafim Machado, quase mil pessoas compareceram ao evento para comprar e conferir as atrações.

Entre os 20 troféus entregues na exposição, o principal foi vencido por José Carlos Budny, de Içara. Ele já participa há dez anos da exposição de Brusque, e sempre que traz para a exposição, é o vencedor. “Minhas orquídeas são muito boas”, afirma.

A planta vencedora do prêmio de “melhor orquídea” levou um processo de vários anos para chegar em seu estado atual. Budny cultiva orquídeas há 22 anos. “Sempre procuro plantas de qualidade, fui fazendo diversos cruzamentos e hoje temos o resultado. É um trabalho longo, mas vale a pena. É bom e bonito.”

Apesar dos prêmios, Budny lamenta que não teve vendas tão boas quanto esperava nesta edição do evento. “As vendas foram mais ou menos. A exposição de março sempre é um pouco mais fraca, por causa do início do ano. A de novembro costuma ser melhor. De qualquer forma, é sempre uma ótima experiência, vale a pena”, explica.

Labiata violeta de Budny foi a principal vencedora da exposição | Foto: João Vítor Roberge

Zélia Hames Staroscky é uma entusiasta de orquídeas, que sempre comparece às exposições e compra diversas plantas. Desta vez, veio acompanhada da irmã. Quando a reportagem a encontrou, já havia adquirido diversos exemplares. “Comprei até adubo. Sempre tem novidades, às vezes até mais do que o nosso bolso consegue suportar”, brinca.

Espécie
A cattleya labiata é uma espécie tipicamente brasileira, originária do nordeste, principalmente de estados como Pernambuco e Alagoas. No entanto, tem boa adaptação na região sul do país. Suas principais variações são em violeta e branco. Foi descoberta cientificamente em 1818 pelo inglês William Swainson durante uma expedição.

Bonsai
Foi oferecida também uma oficina de bonsai no evento, na qual as pessoas podiam tirar dúvidas, receber orientações e saber mais sobre o processo. O bonsai é uma técnica de cultivo datada desde o o século VII a. C., com os chineses. Nela, plantas de grande porte são cultivadas em pequenos vasos, transformando-as em miniaturas.

Evento teve oficinas de bonsai | Foto: João Vítor Roberge
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio