Exposição reúne cavalos de marcha de até R$ 36 mil

Foi encerrado neste domingo, 24, o evento que reuniu criadores de cavalos de sela de todo o Sul do país

Exposição reúne cavalos de marcha de até R$ 36 mil

Foi encerrado neste domingo, 24, o evento que reuniu criadores de cavalos de sela de todo o Sul do país

A 6ª edição da Expo Brusque Mangalarga Marchador teve suas atividades encerradas ontem, depois de três dias de competições. O evento anual reuniu no município criadores de cavalos de raça dos três estados da região Sul do país. Segundo os organizadores, passaram pelo espaço montado em frente ao pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof 130 animais.

Homero Zaninotto, organizador do evento, gostou do que viu nesta edição. “Surpreendeu positivamente, as disputas foram em nível bem alto, foi bem brigado”, disse.

Os cavalos participaram de competições em três modalidades: provas de morfologia, em que os jurados fazem uma avaliação da beleza do animal; nas provas de marcha, em que é analisada sua forma de andar, nos quesitos simetria e elegância; e também nas provas funcionais, em que os cavalos são testados na realização de tarefas em um tempo curto.

As competições de mangalarga marchador não foram as únicas atrações do fim de semana. Paralelamente, a exposição de cavalos de montaria movimentou o público que compareceu ao local. Para quem queria adquirir um animal, foi possível fazer um “test-drive” nos cavalos, durante os três dias de exposição.
Sem incidentes

O organizador do evento havia manifestado preocupação em relação à exposição, anteriormente, porque recentemente foi identificado no estado um novo caso da doença “mormo”, a qual já não era registrada em Santa Catarina há tempos. No entanto, segundo Zaninotto, não houve incidentes relacionados a isso.

Técnicos da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e da Secretaria de Estado de Agricultura fizeram monitoramento dos cavalos participantes, os quais passaram por exames em que se procurou identificar possíveis portadores da doença, mas nada foi encontrado. “Também nenhum cavalo de fora se aproximou da feira, como havíamos solicitado”, explica Zaninotto.
O Mangalarga

O mangalarga marchador é uma raça de cavalos de descendência portuguesa, que chegou ao Brasil à época da colonização. A raça ficou mundialmente conhecida pelo seu andar macio e elegante. Esses cavalos chamaram muito a atenção, e logo se disseminaram.

O nome mangalarga é alusivo à fazenda onde foram criados os primeiros existentes no país. Como o nome já denota, ele tem como função principal a marcha, que é um passo acelerado e se caracteriza por transportar o cavaleiro de maneira cômoda, pois não transmite nele os impactos ocorridos com os animais de trote. “O andamento marchado passa para o condutor um conforto e uma comodidade sem igual”, afirma o organizador da exposição.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio