Extintores ABC chegam a custar o dobro do preço em Brusque

Com o aumento da procura pelo equipamento, comerciantes e consumidores recebem o produto mais caro

Extintores ABC chegam a custar o dobro do preço em Brusque

Com o aumento da procura pelo equipamento, comerciantes e consumidores recebem o produto mais caro

O preço dos extintres ABC está custando mais que o dobro do preço em alguns estabelecimentos de Brusque. Segundo a leitora Cristina de Vargas, o produto que antes custava em torno de R$ 60 agora foi oferecido a ela por R$ 150 em um Posto de Combustíveis.

“Eu estava no local, no fim de semana, quando eles me ofereceram depois de abastecer meu carro. Não gostei do preço e fui conferir em outros lugares mas também estava bem acima do valor que era cobrado antes, a maioria passava de R$ 100. É um abuso esse preço. Não é possível que em menos de um mês o produto chegue a custar mais que o dobro”, reclama.

Todos os lojistas explicaram que a própria distribuidora dos extintores ABC aumentou o preço consideravelmente nos últimos dias e, por isso, foi necessário repassar o novo valor para o consumidor final. “Antes a maioria custava em torno de R$ 60. Com o crescimento da procura pelo equipamento nosso estoque acabou, então foi necessário pedir mais e o produto já veio mais caro. Atualmente ele está R$ 95”, explica a vendedora da Brusfogo, Letícia Goedert.

Na loja Auto Peças Maestri, no Centro, o produto custa R$ 98. Já na loja Do Vale Extintores, o equipamento deve chegar na próxima semana, já com preço reajustado, e sairá entre R$ 75 e R$ 95. Na loja Boni Baum o produto ainda está em falta e deve chegar após o dia 20 de fevereiro.

Segundo o diretor do Procon, Luis Carlos Schlindwein, sempre que o consumidor perceber algum preço abusivo deve procurar o órgão e registrar uma reclamação, só assim poderá ser feita um investigação apropriada. “Sempre que o consumidor se sentir lesado deve nos procurar para que possamos fazer a avaliação adequada sobre essa questão. Se for necessário vamos até o estabelecimento e conferimos as contas para verificar se é justificável esse aumento”, explica.

Mas Brusque não é a única cidade a registrar o aumento no preço dos extintores. Com o produto escasso nas prateleiras, é normal que as distribuidoras do produto aumentem o valor, já que a procura pelo produto supera a demanda das fábricas. Outras cidades brasileiras também tem sofrido com essa realidade.
A lei que determina a utilização do extintor ABC levou centenas de consumidores às lojas no início de janeiro. Depois de apresentar uma grande procura e a falta do produto em estabelecimentos de todo o país, o governo prorrogou a lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) até o dia 31 de março.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio